Washington, 24 jul (EFE).- A companhia automobilística Ford anunciou hoje que perdeu US$ 8,7 bilhões no segundo trimestre do ano, mas afirmou que acelerará seu processo de reestruturação na América do Norte.

As perdas incluem US$ 8 bilhões em gastos extraordinários, dos quais US$ 5,3 bilhões correspondem às operações da Ford na América do Norte e US$ 2,1 bilhões à Ford Motor Credit, o braço financeiro da empresa. Além disso, a companhia registrou perdas de US$ 1 bilhão por operações.

A fabricante garantiu ter reduzido seus custos em US$ 1 bilhão durante o período (dos quais US$ 600 milhões procedem da América do Norte) e que mantém suas previsões de terminar o ano com uma redução de custos de US$ 5 bilhões, comparados com 2005.

"Nossas operações na Europa e na América do Sul são fortes e rentáveis. Temos impulso na Ásia e estamos em uma posição única para aproveitar nossos ativos mundiais e a força global da marca Ford para trazer à América do Norte veículos menores", afirmou o presidente e executivo-chefe da companhia, Alan Mulally.

A Ford confirmou seus planos para vender nos Estados Unidos e no Canadá seis pequenos carros europeus. Também disse que três montadoras de jipes nos EUA serão transformadas para produzirem veículos pequenos.

A companhia também quer duplicar em 2009 a produção de veículos híbridos, um dos segmentos que mais cresceram nos dois últimos anos.

Para 2011, duplicará a capacidade de produção na América do Norte de motores de quatro cilindros. Até agora, o mercado americano tinha preferido motores de seis e oito cilindros, mas a rápida alta dos preços da gasolina mudou as preferências do consumidor.

Os planos incluem a aceleração de um novo motor que a Ford denominou EcoBoost, que, segundo a companhia, reduz em 20% o consumo em relação aos motores convencionais.

Mulally garantiu que continua tomando ações rápidas e decisivas para implementar o plano e responder às velozes mudanças da situação empresarial. "A Ford está atuando de forma agressiva para introduzir veículos menores na América do Norte", disse.

A empresa confirmou que a montadora de Cuautitlán, no México, que atualmente produz a pickup da Série F, será transformada para, no início de 2010, começar a fabricar o novo carro Fiesta para toda a América do Norte.

Segundo os resultados da Ford, as operações na América do Norte registraram US$ 1,3 bilhão em perdas, frente a US$ 270 milhões no mesmo período do ano passado. A receita foi de US$ 14,2 bilhões, frente a US$ 19 bilhões em 2007.

Na América do Sul, a Ford ganhou US$ 388 milhões, acima dos US$ 255 milhões de 2007, com receita de US$ 2,4 bilhões em 2007. EFE crd/fh/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.