SÃO PAULO - A montadora Ford apresentou nesta terça-feira ao Congresso norte-americano um plano por meio do qual pretende recuperar sua lucratividade. A empresa pede um empréstimo de US$ 9 bilhões com recursos do governo e em troca promete um programa de investimento de US$ 14 bilhões em novas tecnologias ao longo dos próximos sete anos. http://ultimosegundo.ig.com.br/economia/2008/12/02/em_resposta_ao_congresso_gm_e_ford_vao_vender_avioes_3101979.html target=_top Em resposta ao Congresso, GM e Ford vão vender aviões http://ultimosegundo.ig.com.br/economia/2008/12/02/chrysler_pede_que_congresso_dos_eua_aprove_emprestimo_em_breve_3102001.html target=_topChrysler pede que Congresso dos EUA aprove empréstimo em breve http://ultimosegundo.ig.com.br/economia/2008/12/02/vendas_de_veiculos_nos_eua_tem_outra_queda_forte_em_novembro_3102126.html target=_topVendas de veículos nos EUA têm outra queda forte em novembro http://ultimosegundo.ig.com.br/economia/2008/12/02/gm_pede_linha_de_credito_de_ate_us_18_bi_ao_congresso_dos_eua_3102331.html target=_topGM pede linha de crédito de até US$ 18 bi ao congresso dos EUA

O plano apresentado pela Ford diz que ela voltará ao azul em 2011, caso tenham acesso à linha emergencial do governo. A companhia diz que não teria uma crise de liquidez em 2009 em circunstâncias normais, mas que não pode garantir isso no caso de um agravamento da crise atual, ou de um pedido de concordata de uma de suas competidoras.

No plano de investimento de US$ 14 bilhões, o destaque fica com o desenvolvimento de veículos preparados para combustíveis alternativos. A montadora informou que pretende lançar um veículo elétrico do tipo van em 2010 e um modelo sedã com a mesma tecnologia em 2011.

As três maiores montadoras dos EUA, General Motors (GM), Ford e Chrysler, foram recentemente ao Congresso norte-americano pedir ajuda oficial, mas tiveram suas demandas negadas.

Os congressistas se recusaram a aprovar um plano de empréstimo de US$ 25 bilhões para as empresas, sem que elas apresentassem sequer um programa explicando como pretendiam gastar os recursos e também como vão se enquadrar a uma nova realidade do mercado. Ainda nesta terça, GM e Chrysler também devem apresentar suas propostas.


(Com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.