O presidente mundial da Ford, Alan Mulally, anunciou hoje que a montadora de veículos investirá mais R$ 500 milhões em suas fábricas no Brasil até 2015. No final do ano passado, a Ford já tinha anunciado investimentos de R$ 4 bilhões para o período.

O presidente mundial da Ford, Alan Mulally, anunciou hoje que a montadora de veículos investirá mais R$ 500 milhões em suas fábricas no Brasil até 2015. No final do ano passado, a Ford já tinha anunciado investimentos de R$ 4 bilhões para o período. Com o anúncio de hoje, o total a ser investido até 2015 será de R$ 4,5 bilhões.<p><p>Após audiência com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), sede provisória da Presidência da República, Mulally disse que os investimentos serão repassados especialmente para a unidade da Ford em Camaçari (BA), onde um grupo de engenharia da empresa planejará a nova geração do modelo EcoSport que será vendida no mercado internacional.<p><p>O executivo estimou que os investimentos vão gerar mais 1 mil novos postos de trabalho em Camaçari e também na fábrica de motores e em uma pista de provas em São Paulo. Os veículos projetados no Brasil serão produzidos em cinco países, que ainda não foram definidos. O alvo da empresa é o mercado latino-americano. A capacidade de produção da unidade de Camaçari passará de 250 mil para 300 mil veículos por ano.<p><p>Mulally disse que há três fatores para o otimismo da empresa e que justificam o aumento da previsão de investimentos. Ele citou o aumento nas vendas no Brasil, uma expansão da Ford no mercado interno e o crescimento da economia brasileira.<p><p>O diretor de Relacionamentos Governamentais da Ford na América do Sul, Rogélio Golfarb, disse que o montante de investimentos virá de recursos próprios da empresa, mas nada impede, segundo ele, que se busque também, depois, recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Participou ainda do encontro com o presidente Lula o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge, e o presidente da Ford no Brasil, Marcos de Oliveira.
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.