Tamanho do texto

Já é dada como certa no setor de telecomunicações a indicação do economista João Rezende para uma vaga no Conselho Diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Rezende é chefe de gabinete do ministro Paulo Bernardo (Planejamento, Orçamento e Gestão) e foi presidente da Sercomtel, concessionária de telefonia fixa da região de Londrina, no Paraná.

A informação de interlocutores do Palácio do Planalto é a de que a indicação de Rezende pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva será feita nos próximos dias e encaminhada ao Senado.A vaga no Conselho Diretor da agência foi aberta no ano passado com a saída de Pedro Jaime Ziller.

Ontem, o presidente da Anatel, Ronaldo Sardenberg, pediu que o governo libere mais recursos para o trabalho da agência de fiscalização das empresas do setor.

"Fiscalização é algo caro. Precisamos de mais recursos para poder dar um salto de qualidade", disse. A agência havia solicitado para este ano recursos de R$ 380 milhões. Na Lei Orçamentária, o valor caiu para R$ 326 milhões. Na semana passada, com o corte de R$ 37,2 bilhões no Orçamento total do Poder Executivo, os recursos destinados à Anatel caíram para R$ 272 milhões.

Sardenberg voltou a negar que esteja deixando o cargo. Há rumores persistentes de que ele pretenderia sair da Anatel para retomar a carreira diplomática.