Tamanho do texto

O diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss-Kahn, vai se reunir com a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, e outras autoridades do governo em Berlim amanhã. O encontro acontece num momento em que a Alemanha pressiona a Grécia a adotar um rígido plano de redução do déficit em troca de socorro financeiro da UE e do FMI para evitar a insolvência grega.

O diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss-Kahn, vai se reunir com a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, e outras autoridades do governo em Berlim amanhã. O encontro acontece num momento em que a Alemanha pressiona a Grécia a adotar um rígido plano de redução do déficit em troca de socorro financeiro da UE e do FMI para evitar a insolvência grega.

A Alemanha deve contribuir com 8,4 bilhões de euros de um pacote de 45 bilhões de euros que os países da zona do euro e o FMI estão montando para a Grécia. Merkel, no entanto, disse que a Grécia terá de concordar com termos rígidos em troca do auxílio. A exigência é feita quando se aproxima a data de 19 de maio, quando vencem bônus do governo do Grécia.

As discussões sobre os detalhes de um pacote à Grécia podem prosseguir no início de maio, disse Strauss-Kahn, segundo Merkel. A Grécia fez um pedido oficial na última sexta-feira para que o pacote de ajuda seja ativado.

O ministro das Relações Exteriores da Alemanha, Guido Westerwelle, disse em reunião dos ministros da UE em Luxemburgo ontem que o país não dará ajuda financeira à Grécia antes de Atenas apresentar um plano confiável de redução da dívida e do déficit orçamentário. "Fazer promessas de ajuda concreta tão cedo só teria o efeito de tirar a pressão da Grécia", disse Westerwelle. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.