Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

FMI reduz projeção para PIB do Brasil para 3% em 2009

O Fundo Monetário Internacional (FMI) reduziu hoje a projeção de crescimento do Brasil em 2009, de 3,5% para 3%, na revisão do relatório de Perspectiva Econômica Mundial (WEO, na sigla em inglês), em comparação com o relatório anterior, divulgado durante o Encontro Anual, em outubro. Para 2008, o FMI mantém a projeção de expansão do Produto Interno Bruto (PIB) em 5,2%.

Agência Estado |

Apesar da redução para o ano que vem, assim como na previsão de outubro, o Brasil vai crescer mais que a economia mundial tanto em 2008 quanto em 2009, de acordo com os dados do FMI.

A entidade reduziu a projeção de crescimento da economia mundial para 2,2% em 2009, ante 3% estimados anteriormente, de acordo com revisão do relatório WEO. No mês passado, o FMI já havia cortado a projeção para o PIB mundial para o ano que vem, ante os 3,9% que tinham sido estimados em julho. Quando o Fundo estimou o PIB mundial em 3%, havia dito que a taxa marcava o "ritmo mais lento desde 2002".

Para 2008, o FMI também reduziu a previsão para o PIB global, de 3,9% para 3,7% de alta. Em julho, a projeção do Fundo indicava PIB de 2008 em 4,1%.

EUA e zona do euro

O FMI prevê que o PIB dos Estados Unidos vai ficar negativo em 2009. A projeção é de retração de 0,7% no ano que vem, ante alta de 0,1% projetada no mês passado, segundo revisão publicada no relatório WEO hoje. Para 2008, o Fundo mudou de idéia e desfez o aumento de projeção que havia feito no Encontro Anual, em outubro. O FMI estima agora que o PIB terá expansão de 1,4% este ano, marginalmente alterado ante o número anterior.

O PIB da zona do euro (15 países europeus que compartilham a moeda) deve ter retração de 0,5% em 2009 e alta de 1,2% em 2008. O PIB do Japão deve encolher para 0,2% em 2009 e ter expansão de 0,5% este ano. O PIB do Reino Unido deve ter retração de 1,3% em 2009 e alta de 0,8% em 2008.

Emergentes

Ainda de acordo com o FMI, o PIB para as economias emergentes deve ficar em 5,1% em 2009, ante 6,1% projetados em outubro. Para 2008, a projeção é de expansão de 6,6%, ante 6,9% estimados no Encontro Anual, no mês passado.

O PIB da Rússia deve ter desaceleração significativa para 3,5% em 2009, ante 5,5% estimados anteriormente. Para 2008, o número estimado para a Rússia é de 6,8%, ante 7%. Para a China, o PIB é estimado em 8,5% de alta em 2009, ante 9,3% estimados anteriormente. Para 2008, o PIB chinês deve crescer 9,7%.

Para o México o rebaixamento foi significativo para 2009, com o Fundo cortando 0,9 ponto porcentual da projeção, estimando agora PIB em 0,9%. Para 2008, a redução foi marginal, deixando o PIB em 1,9%.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG