Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

FMI projeta crescimento econômico mundial menor para 2009

SÃO PAULO - A economia mundial está entrando em um período de mudança ante o choque mais perigoso nos mercados financeiros maduros desde os anos de 1930, avaliou o Fundo Monetário Internacional (FMI) no relatório Perspectiva Econômica Mundial, distribuído hoje. O crescimento econômico mundial deve ser de 3% em 2009, ou 0,9 ponto percentual abaixo daquele projetado no documento anterior, datado de julho.

Valor Online |

Neste ano, a previsão é de expansão de 3,9%, ou 0,2 ponto inferior perante a estimativa passada.

O Fundo notou uma rápida desaceleração econômica, influenciada por um choque financeiro extraordinário e pelos preços ainda elevados das commodities e da energia. "Muitas economias avançadas estão perto ou caminhando para uma recessão", observou.

Após um desempenho econômico decepcionante no restante de 2008 e início do próximo ano, o organismo multilateral acredita que a recuperação no fim de 2009 "será excepcionalmente gradual tendo em conta padrões anteriores". A explicação recai em condições financeiras ainda muito difíceis, mesmo considerando ações das autoridades dos Estados Unidos e da Europa para estabilizar o sistema financeiro e para evitar novos eventos sistêmicos.

"Em países avançados, a crise está agora sendo orientada por uma espiral de perda de confiança", analisou o economista-chefe do FMI, Olivier Blanchard. Os efeitos, continuou, estão se espalhando para consumidores e empresas, que conseguiram lidar com os recentes aumentos nos preços do petróleo e outras commodities. Agora, contudo, vê-se um abrandamento agudo na demanda.

Entretanto, apesar de uma situação de desaquecimento econômico, as economias emergentes ainda devem oferecer uma fonte de resistência, aproveitando-se de um forte aumento na produtividade e de um esquema melhor de política monetária. "Quanto mais durar a crise financeira, mais o crescimento das economias emergentes pode ser afetado", ressaltou o FMI.

Para os Estados Unidos, a previsão é de crescimento de 1,6% em 2008, melhor em 0,3 ponto no confronto com o prognóstico passado. Em 2009, porém, o país deve experimentar expansão de 0,1%, menor em 0,7 ponto na comparação com a estimativa anterior. Na zona do euro, o PIB deve apresentar aumento de 1,3% agora e 0,2% em 2009, com redução de 0,4 ponto e 1 ponto, respectivamente.

O FMI também reviu para baixo as projeções referentes ao PIB do Japão - agora o país deve crescer 0,7% em 2008 e 0,5% em 2009, ou 0,8 ponto e 1 ponto, na ordem, abaixo do esperado anteriormente.

(Juliana Cardoso | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG