Tamanho do texto

SÃO PAULO - O diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss-Kahn, pediu hoje uma resposta coletiva da Europa à crise financeira e notou que esse quadro de turbulência deverá ter conseqüências extremamente sérias em países em desenvolvimento na África e América Latina. No fim de semana, o representante do Fundo já tinha feito observação semelhante e considerou o tumulto atual como um teste sem precedentes para o euro. A Europa deve preparar-se para colocar em vigor uma linha de defesa coletiva, sustentou em evento em Paris.

"A estabilidade da economia mundial está sob risco", acrescentou.

Em conversas neste fim de semana, o presidente francês Nicolas Sarkozy avaliou que a crise econômica requer uma reação global e o premiê britânico Gordon Brown notou, por sua vez, que não deveria ser permitido que nenhum banco forte entrasse em colapso por falta de solvência.

(Valor Online, com agências internacionais)