SÃO PAULO - O diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss-Kahn, pediu hoje uma resposta coletiva da Europa à crise financeira e notou que esse quadro de turbulência deverá ter conseqüências extremamente sérias em países em desenvolvimento na África e América Latina. No fim de semana, o representante do Fundo já tinha feito observação semelhante e considerou o tumulto atual como um teste sem precedentes para o euro. A Europa deve preparar-se para colocar em vigor uma linha de defesa coletiva, sustentou em evento em Paris.

"A estabilidade da economia mundial está sob risco", acrescentou.

Em conversas neste fim de semana, o presidente francês Nicolas Sarkozy avaliou que a crise econômica requer uma reação global e o premiê britânico Gordon Brown notou, por sua vez, que não deveria ser permitido que nenhum banco forte entrasse em colapso por falta de solvência.

(Valor Online, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.