Tamanho do texto

O diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss-Kahn, disse que a crise financeira global poderá ser contida se os líderes mundiais trabalharem juntos e agirem rapidamente. A situação é muito séria, mas podemos resolver os problemas se agirmos rápida, rigorosa e cooperativamente, disse ele.

Ele reiterou que os cortes de juros nas economias avançadas são bem-vindos e que o estímulo fiscal deve ser usado onde há espaço para isso, mas ressaltou que as ferramentas de política macroeconômica tradicionais não irão funcionar sem que os problemas no sistema financeiro sejam enfrentados.

Strauss-Kahn disse que o mundo está "à beira de uma recessão", mas ele espera recuperação até o final do ano que vem. Ontem, o FMI cortou sua projeção para o crescimento do PIB global este ano dos 4,1% previstos em julho para 3,9%. Para 2009, a estimativa foi reduzida de 3,9% para 3%. A China, segundo o diretor, sentirá o impacto da crise financeira, mas ainda assim o país deverá crescer 9,7% neste ano e 9,3% no próximo, prevê o FMI. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.