Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

FMI empresta US$ 2,1 bi para a Islândia

O Fundo Monetário Internacional aprovou ontem à noite um pacote de resgate de US$ 2,1 bilhões para a Islândia, que assegurou mais US$ 3 bilhões em ajuda adicional vinda da Dinamarca, Finlândia, Noruega, Suécia, Rússia, Polônia e Ilhas Faroe. Hoje, a Holanda contribuiu com mais US$ 1,63 bilhão.

Agência Estado |

O pacote de ajuda para a Islândia deve contar ainda com contribuições do Reino Unido e da Alemanha, podendo chegar a US$ 10,2 bilhões no total, segundo informou o subsecretário do Ministério das Finanças da Finlândia, Martti Hetemaki.

A Islândia terá acesso imediato a cerca de US$ 827 milhões do acordo de ajuda de dois anos, informou o FMI ontem. Autoridades britânicas e islandesas não estavam disponíveis para confirmar hoje os detalhes do pacote. Um porta-voz do Ministério das Finanças da Holanda disse à Dow Jones que o país emprestará cerca de 1,3 bilhão de euros (US$ 1,63 bilhão) para a Islândia, que devem ser usados para compensar os clientes holandeses do banco falido Icesave.

Na terça-feira, o primeiro-ministro da Islândia, Geir Haarde, informou que tinha assegurado US$ 3 bilhões em recursos adicionais, cumprindo uma condição que o FMI colocou no pacote de emergência. O dinheiro será utilizado primeiramente para reabastecer as reservas internacionais e ajudar a estabilizar a coroa islandesa.

"A Islândia enfrenta uma recessão severa, dado o elevado nível de dívida na economia e a dependência significativa do setor privado na moeda estrangeira e na dívida indexada à inflação", disse John Lipsky, vice-diretor-gerente do FMI. O Fundo acredita que o seu empréstimo deve atender cerca de 42% do déficit financeiro da Islândia em 2008, com o restante a ser atendido por outros credores bilaterais.

Os três principais bancos da Islândia, que compreendem 85% do sistema financeiro local, quebraram em um espaço de uma semana, provocando vendas da moeda local e dos mercados acionários, além de crise no balanço de pagamentos, afirmou Lipsky. O FMI espera que o Produto Interno Bruto (PIB) da Islândia tenha contração de 9,6% no próximo ano. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG