O Fundo Monetário Internacional (FMI) elevou sua projeção para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro para 5,5% este ano, no novo Relatório de Estabilidade Financeira Global (GFSR, na sigla em inglês), divulgado hoje. No GFSR de abril do ano passado, o FMI estava mais pessimista em relação ao Brasil e esperava um crescimento de 2,2%, e em janeiro deste ano o FMI já havia alterado suas projeções, para expansão do País de 4,7%.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) elevou sua projeção para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro para 5,5% este ano, no novo Relatório de Estabilidade Financeira Global (GFSR, na sigla em inglês), divulgado hoje. No GFSR de abril do ano passado, o FMI estava mais pessimista em relação ao Brasil e esperava um crescimento de 2,2%, e em janeiro deste ano o FMI já havia alterado suas projeções, para expansão do País de 4,7%. Para 2011, a expectativa é de que a economia brasileira avance 4,1%, de 3,7% estimados pelo Fundo em janeiro.

Segundo o documento atual, a recuperação na América Latina deve ser especialmente forte nas economias voltadas para as exportações de commodities e, no caso do Brasil, o forte consumo interno e investimentos devem impulsionar a economia. O documento alerta para a necessidade da reversão dos estímulos dados pela política monetária no Brasil tão logo surja a preocupação ou sinais de superaquecimento da economia e ou de uma dinâmica da dívida adversa.

O relatório diz ainda que uma vez que as lacunas na produtividade vão se estreitando e as pressões inflacionárias surgindo, algumas economias com regime de metas de inflação, como é o caso do Brasil, se mostram mais perto do momento da virada e alta dos juros. A estimativa do FMI para inflação brasileira é de alta de 5,1% este ano e 4,6% em 2011.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.