Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

FMI eleva previsões de inflação e prevê expansão econômica mundial de 4,1% em 2008

SÃO PAULO - O Fundo Monetário Internacional (FMI) aguarda um crescimento econômico mundial de 4,1% em 2008, melhor do que os 3,7% estimados em abril para o período, mas menos marcado do que os 5% verificados no ano passado. Em 2009, a expansão deve ser de 3,9%, ligeiramente acima da projeção anterior (3,8%).

Valor Online |

Já as previsões de inflação pioraram tanto para 2008 quanto para 2009. Nos países desenvolvidos, a inflação ao consumidor deve situar-se em 3,4% neste ano e 2,3% no próximo. Em abril, o FMI previa percentuais de 2,6% e 2%, nessa ordem.

O cenário é bem pior nas economias emergentes e em desenvolvimento, onde, segundo o órgão, as pressões inflacionárias são mais acentuadas devido à combinação de aumento das commodities e reduções recentes nos juros. Em 2008, os índices de preços ao consumidor desses países devem subir 9,1%, variação superior aos 7,4% esperados em abril. Para 2009, o FMI elevou a previsão de 5,6% para 7,4%.

Em documento com estimativas revistas para o desempenho econômico global, o organismo nota elementos de risco ao crescimento - a elevação dos preços de commodities e da energia contribuem para a maior pressão inflacionária, particularmente em economias em desenvolvimento e emergentes.

Nas economias maduras, as pressões inflacionárias devem ser contidas pela desaceleração da demanda e, com a estabilização projetada dos preços das commodities, o aumento previsto da inflação em 2008 deve ser revertido no ano seguinte.

O FMI sustentou que os riscos à perspectiva de expansão global podem ser considerados equilibrados.

Para os Estados Unidos, a previsão é de crescimento de 1,3% em 2008 e 0,8% nos 12 meses seguintes. As taxas foram ampliadas em 0,8 ponto percentual e 0,2 ponto, respectivamente na comparação com o relatório apresentado em abril.

Na zona do euro, as economias da região devem aumentar 1,7% agora, perspectiva 0,3 ponto melhor do que a divulgada em abril, e avançar 1,2% em 2009, sem mudança.

Quanto ao Japão, a expansão estimada é de 1,5% tanto para este ano como para o seguinte, e a China deve expandir-se 9,7% em 2008 e 9,8% nos 12 meses à frente, com revisão para cima dessas marcas em 0,4 ponto e 0,3 ponto, respectivamente.

Em 2008, a Rússia deve crescer 7,7% contra os 6,8% estimados antes. No próximo ano, a economia russa deve desacelerar um pouco, para 7,3%. Este percentual, no entanto, foi aumentado em 1 ponto.

(Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG