Washington, 23 abr (EFE).- O diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss-Kahn, disse hoje que o organismo oferecerá "rapidamente" a linha de crédito solicitada pela Grécia para que o país enfrente à crise.

Washington, 23 abr (EFE).- O diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss-Kahn, disse hoje que o organismo oferecerá "rapidamente" a linha de crédito solicitada pela Grécia para que o país enfrente à crise. "Recebemos a solicitação da Grécia em um acordo de crédito", disse Strauss-Kahn em comunicado. "Estamos prontos para atuar com rapidez diante dessa solicitação", afirmou o responsável do Fundo. Lembrou que a instituição esteve trabalhando "estreitamente" com as autoridades gregas durante várias semanas sobre a possível assistência técnica ao país e deslocou uma missão a Atenas para trabalhar conjuntamente com representantes da União Europeia (UE). Grécia anunciou hoje sua decisão de ativar o mecanismo de ajuda europeu com colaboração do FMI, após as pressões dos mercados. O primeiro-ministro grego, Yorgos Papandréu, declarou hoje a partir da ilha grega de Kasteloriso que "é imprescindível que (Grécia) peça a ativação do mecanismo de resgate". "É imperativo pedir de forma oficial a nossos membros na UE que ativem o mecanismo de ajuda comum", disse Papandréu. A decisão chega depois de a agência europeia de estatísticas Eurostat revisasse ontem para cima o déficit fiscal grego de 12,7% para 13,6% do Produto Interno Bruto (PIB), o que elevou o risco da dívida pública em 0,05%, superando 8,5%. Além disso, a Eurostat afirmou que o déficit poderia ser revisado novamente para cima devido à baixa confiabilidade dos números oficiais, o que causou nervosismo nos mercados de valores e deprimiu a cotação do euro. Está previsto que o ministro das Finanças grego, Yorgos Papaconstantinou, viaje neste fim de semana a Washington para negociar as condições de um empréstimo de 15 bilhões de euros com o FMI para financiar a dívida. Os países da zona do euro ofereceram à Grécia um pacote de ajuda de 30 bilhões de euros a taxas de juros de 5% ao ano. EFE tb/dm
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.