Tamanho do texto

O diretor geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss-Kahn, destacou nesta sexta-feira o retorno do crescimento nos Estados Unidos, mas advertiu que não se deve cantar vitória, já que a crise só terminará quando cair o desemprego.

"É uma boa notícia, mas penso que não podemos cantar vitória antes da queda do desemprego. Evidentemente devemos comemorar estas boas notícias, mas não devemos concluir que devemos voltar ao 'business as usual'" (agir como de costume)", declarou em uma entrevista coletiva perto de Roma, por ocasião de um congresso sobre o trabalho.

Segundo o diretor geral do FMI, "a crise só terminará quando o desemprego diminuir e isto levará muitos meses. O crescimento volta, mas a defasagem entre a recuperação do crescimento e a queda do desemprego levará entre 10 e 12 meses".

"Os próximos 12 meses verão uma alta do desemprego, não penso em consequência que se possa dizer que a crise acabou", completou.

"Devemos continuar absolutamente com (as políticas de) apoio à economia", concluiu.

glr-mg/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.