O conselho de administração do Fundo Monetário Internacional (FMI) adotou, nesta sexta-feira, uma reforma nos procedimentos de empréstimos urgentes aos países vítimas de crises que ocorram fora de suas fronteiras.

Ao estender e simplificar suas facilidades de proteção contra os abalos exógenos, o FMI busca "outorgar uma assistência mais rápida, com montantes mais elevados, condições mais simples, para ajudar os países de baixa renda a enfrentar as tormentas forâneas".

Essa reforma prevê a criação de um procedimento de "acesso rápido", onde o Estado em dificuldade poderá conseguir em um único pagamento 25% do montante disponível para esse tipo de crédito. A única condição é adotar a política econômica adequada frente à turbulência.

Os demais 75% serão entregues sucessivamente, depois de uma análise da situação pelas equipes do Fundo, cuja sede fica em Washington, acrescentou a nota.

hh/tt/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.