Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

FMI alerta para quedas significativas em preços de imóveis nos EUA

Washington, 30 jul (EFE).- O Fundo Monetário Internacional (FMI) insistiu hoje em que a evolução do setor hipotecário é de crucial importância para a economia americana e alertou de possíveis quedas adicionais nos preços dos imóveis.

EFE |

"Os preços de imóveis continuam caindo e existe o risco de que esses preços se movimentem significativamente abaixo do ponto de equilíbrio com grandes conseqüências macroeconômicas", advertiu hoje o FMI na revisão anual da economia dos Estados Unidos.

O organismo disse que, com esses riscos como cenário de fundo, o Governo americano deve de estar pronto para ampliar o respaldo ao setor imobiliário e, se for necessário, aos mercados financeiros.

A correção imobiliária e as turbulências financeiras dos últimos meses prejudicaram o poder aquisitivo das famílias e dificultaram o acesso ao crédito, menciona o relatório.

A instituição prevê que essa combinação de fatores e os elevados preços energéticos afetem a economia americana, que, mesmo assim, registrará um crescimento positivo este ano e se recuperará, embora só de forma gradual, em 2009.

O FMI espera que os Estados Unidos cresçam 1,3% este ano e 0,8% em 2009, previsões já tornadas públicas em meados deste mês.

A análise, divulgada hoje, insiste em que as expectativas de inflação a curto prazo aumentaram devido ao encarecimento da energia, mas prevê que as pressões sejam contidas à medida que os preços das matérias-primas atingem seus auges.

Os economistas do FMI prevêem uma inflação de 3,9% este ano e do 2,3% em 2009.

Quanto à política monetária, o Fundo acredita que deveria se manter sem mudanças, "a menos que haja uma deterioração adicional das condições econômicas e financeiras".

Nesse sentido, o organismo considera que a atual política monetária é a adequada para responder à ameaça de recessão, embora reconheça que os riscos de um menor crescimento dificultam o trabalho do banco central do país. EFE tb/db

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG