A Associação Brasileira de Agências de Viagem (Abav) estima que o número de turistas brasileiros que desembarcaram na Argentina em julho deste ano é 25% maior do que o verificado em julho de 2007. Dois fatores que influenciam são a proximidade entre os países, com vôos que não duram nem três horas, além do bom momento da moeda brasileira, afirma o diretor financeiro da entidade, Leonel Rossi.

Para a CVC e a Agaxtur, duas das maiores operadoras, o crescimento foi ainda maior - as duas registraram aumento de 30% no número de pacotes vendidos na comparação entre os meses de julho de 2007 e 2008. "No ano passado, 3,8 mil clientes compraram pacotes para a Argentina. Neste ano, já foram 5,4 mil", disse o diretor operacional da Agaxtur, Jarbas Corrêa Junior.

Os passageiros que partiam e chegavam ontem por vôos da Aerolíneas ao Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim, no Rio, tiveram que enfrentar longas horas de espera.

No vôo 1255, que saiu de Buenos Aires com quase quatro horas de atraso, havia passageiros que tentavam voltar da capital argentina desde sexta-feira à tarde, como o casal de empresários Magno e Ana Paula Aragão. Eles passaram uma semana de férias em Bariloche com os três filhos. "Só estamos aqui porque abrimos mão de tudo: alimentação, hospedagem, transporte até o aeroporto", disse Magno.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.