Tamanho do texto

SÃO PAULO - Após mostrar entrada líquida de US$ 514 milhões nos três primeiros dias úteis de outubro, o fluxo cambial apontou saída de mais de US$ 1,6 bilhão nos dias subseqüentes e registrava saldo negativo de US$ 1,089 bilhão no mês até o dia 10. Em setembro, houve entrada de líquida de US$ 2,803 bilhões no país.

No mês de outubro de 2007 até o dia 10, o fluxo era positivo em US$ 1,154 bilhão.

O câmbio comercial, no qual são registrados os dados do comércio exterior brasileiro, proporcionou fluxo positivo de US$ 1,970 bilhão em outubro deste ano até o dia 10, resultado de exportações de US$ 4,934 bilhões e importações de US$ 2,964 bilhões.

O câmbio financeiro, no qual são fechadas as operações com capitais (investimentos em bolsa e títulos, empréstimos) e serviços (turismo, pagamento de juros, remessa de lucros), está no vermelho. Nessa rubrica, as compras atingiram US$ 10,128 bilhões e as vendas somaram US$ 13,187 bilhões, gerando saída líquida de US$ 3,059 bilhões.

Desde o agravamento a crise, o BC passou a abrir o resultado do fluxo cambial por dia. A maior saída líquida do câmbio financeiro ocorreu na quarta-feira dia 8 de outubro, de US$ 1,141 bilhão, dois dias após a Bovespa ter caído mais de 15% durante o dia.

O fluxo comercial acumulado no ano, até o dia 10 de outubro, mostra entrada líquida de US$ 45,240 bilhões, com exportações de US$ 153,564 bilhões e importações de US$ 108,324 bilhões. O fluxo financeiro tem perda líquida de US$ 29,142 bilhões desde janeiro, com vendas de US$ 377,387 bilhões e compras de US$ 348,245 bilhões.

Com isso, o fluxo acumulado total de 2008 está positivo em US$ 16,099 bilhões. No mesmo período do ano passado, porém, a entrada de divisas foi muito maior, de US$ 71,207 bilhões.

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.