SÃO PAULO - Mesmo com a piora da crise internacional de crédito, o fluxo cambial tornou a ficar positivo em setembro. A entrada líquida de divisas estrangeiras no mês passado foi de US$ 2,803 bilhões.

Acordo Ortográfico O câmbio comercial, no qual são registrados os dados do comércio exterior brasileiro, proporcionou fluxo positivo de US$ 6,99 bilhões, resultado de exportações de US$ 19,241 bilhões e importações de US$ 12,251 bilhões.

O câmbio financeiro, no qual são fechadas as operações com capitais (investimentos em bolsa e títulos, empréstimos) e serviços (turismo, pagamento de juros, remessa de lucros), fechou o mês no vermelho. Nessa rubrica, as compras atingiram US$ 30,113 bilhões e as vendas somaram US$ 34,299 bilhões, gerando saída líquida de US$ 4,186 bilhões.

Nos três primeiros dias úteis de outubro, durante os quais o dólar à vista acumulou alta de 7,46%, o fluxo cambial também estava positivo, apontando entrada líquida de US$ 514 milhões. O saldo das operações comerciais foi de US$ 1,145 bilhão e as operações financeiras tiveram saída de US$ 631 milhões.

O BC passou a abrir o resultado do fluxo cambial por dia. A maior saída líquida do câmbio financeiro ocorreu em 15 de setembro, de US$ 1,299 bilhão. Nesse dia foi anunciada a concordata do banco americano Lehman Brothers, episódio que agravou a crise financeira mundial.

O fluxo comercial acumulado no ano, até o dia 3 de outubro, mostra entrada líquida de US$ 44,416 bilhões, com exportações de US$ 150,917 bilhões e importações de US$ 106,501 bilhões. O fluxo financeiro tem perda líquida de US$ 26,714 bilhões desde janeiro, com vendas de US$ 368,969 bilhões e compras de US$ 342,255 bilhões.

Com isso, o fluxo acumulado de 2008 está positivo em US$ 17,702 bilhões. No mesmo período do ano passado, porém, a entrada de divisas foi muito maior, de US$ 71,162 bilhões.

Ao longo do mês de setembro as instituições financeiras aumentaram a posição "comprada" em câmbio. De acordo com o BC, os bancos mantinham em estoque (ou seja, estavam "comprados") US$ 6,681 bilhões no final do mês passado, ante US$ 3,754 bilhões em agosto.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.