Tamanho do texto

BRASÍLIA - Depois da pausa em fevereiro ao fechar com sobra de US$ 871 milhões, o movimento de câmbio retomou as oscilações negativas do auge da crise global ao fim do ano passado. Nos cinco primeiros dias úteis deste mês, as operações de câmbio contratadas na rede bancária acusavam saídas líquidas de US$ 676 milhões.

Os números divulgados nesta quarta-feira pelo Banco Central (BC) mostram que até o último dia 6 deste mês, as operações de comércio exterior geraram saldo positivo de US$ 1,258 bilhão, mas um forte movimento no câmbio financeiro deixou resultado negativo de US$ 1,933 bilhão.

As exportações geraram ingressos no valor de US$$ 2,956 bilhões, incluindo o financiamento a essa operações via adiantamento de contrato de câmbio (ACC) de US$ 879 milhões. Já as importações ficaram em US$ 1,698 bilhão, resultando na sobra de US$ 1,258 bilhão para as operações comerciais.

Já as operações do câmbio financeiro registraram ingressos da ordem de US$ 3,571 bilhões com captações e empréstimos. As saídas em pagamento de compromissos externos ou saque de aplicações ficaram em US$ 5,505 bilhões no mesmo intervalo de comparação.

O BC informa ainda que, em igual período de 2008, o fluxo cambial era positivo em US$ 316 milhões. Neste ano até 6 de março, o resultado é negativo em US$ 2,853 bilhões ante a sobra de US$ 1,205 bilhão no mesmo intervalo do calendário anterior.

Leia mais sobre fluxo cambial

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.