SÃO PAULO - A agência de classificação de risco Fitch Ratings elogiou hoje a iniciativa de diversos países que nos últimos dias lançaram pacotes de combate à crise financeira internacional e injetaram uma grande quantidade de dinheiro no mercado e nos bancos. Segundo o relatório divulgado pela companhia, as respostas coordenadas globalmente por parte dos governos e autoridades financeiras são muito positivas e construtivas.

A agência ressaltou que essa mobilização, sem precedentes, diminuiu a possibilidade de múltiplos rebaixamentos nas classificações de risco de instituições financeiras, o que desencadearia uma rápida queda de confiança dos investidores.

Apesar disso, a agência explica que muitos bancos continuam ameaçados. "Os programas governamentais são e continuarão sendo um fator chave nas decisões da Fitch para a classificação dos bancos", diz o texto do relatório. "Embora a Fitch reconheça que algumas das medidas dos governos proporcionaram o aumento da estabilidade e permitam a recomposição de fundos e capital de muitos bancos, os pacotes por si só não eliminaram todos os riscos que os bancos estão enfrentando."
Na análise da Fitch, mesmo com a ajuda dos governos, os bancos continuam numa situação desafiadora, sobretudo diante da possibilidade de agravamento da crise. "Os resultados financeiros divulgados recentemente têm servido para dar destaque à tendência de deterioração dos fundamentos chave do crédito, e que essa deterioração está se expandindo além dos portfólios residenciais em exposição, que têm sido o epicentro da crise atual."
(Adilson Fuzo | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.