SÃO PAULO - Percepções sobre a crise e análise de uma possível regulamentação global de operações internacionais serão os dois focos de discussão que os dirigentes de 40 banco centrais terão na noite de domingo. Na ocasião, serão realizadas reuniões do Banco de Compensações Internacionais (BIS), no âmbito da reunião do G-20, que ocorre de hoje a domingo em São Paulo.

Segundo Henrique Meirelles, presidente do Banco Central do Brasil, umas das pautas de discussão é a possibilidade de que órgãos internacionais possam regulamentar alguns tipos de transações financeiras, de crédito e de derivativos, por exemplo, que escapam ao controle regulatório de cada governo por terem caráter internacionais.

"Cada país olha (o sistema financeiro) muito bem, alguns melhores do que o outros, mas há um grande número de transações que hoje são globais, então uma das coisas que estará em pauta é a discussão de orgãos que possam regulamentar as transações financeiras globais que extrapolam cada governo", disse Meirelles.

O dirigente, que foi convidado para almoço na Câmara Americana do Comércio (Amcham) em São Paulo, seguiu nesta tarde para um encontro em local desconhecido com presidente do Federal Reserve (Fed), Ben Bernanke, antes de dar início à participação de reuniões do G-20.

Sobre esse encontro, Meirelles pouco falou e adiantou apenas que a reunião seria uma "oportunidade" para conversarem sobre conjuntura.

(Bianca RiIbeiro | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.