O Tesouro Nacional anunciou mudanças no extrato do Tesouro Direto, aplicação na qual a pessoa física pode comprar e vender títulos públicos pela internet. O novo extrato é abrangente e com novas funcionalidades, disponibilizando aos participantes do programa informações sobre seu investimento de maneira clara e objetiva, informa o Tesouro.

O investidor poderá consultar detalhes adicionais sobre a movimentação financeira, como os preços dos títulos comprados - com a cotação do dia e as taxas contratadas no momento da compra - além de valores iniciais de aplicação, valores referentes ao Imposto de Renda e ao Imposto Sobre Operações Financeiras (IOF), taxas que a BM&FBovespa e a corretora contratada cobram e a rentabilidade acumulada desde a compra do título. Além disso, o investidor poderá checar a rentabilidade bruta da aplicação em um mês ou ano específico ou nos últimos 12 meses.

As informações serão organizadas no novo extrato por título e compra, separadas por instituição financeira.

"O investidor terá acesso aos dados referentes a impostos, taxas devidas, valores investidos e rentabilidades para cada compra, ou seja, poderá fazer distinção entre títulos iguais, porém adquiridos em períodos distintos", explica a nota divulgada pelo Tesouro Nacional.

Para a consulta do extrato no site do Tesouro Direto, o investidor usa a mesma senha recebida pelo agente de custódia e com a qual compra e vende títulos. O documento pode ser visualizado em tela, exportado para planilhas eletrônicas ou impresso.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.