Indicador atingiu maior pontuação desde setembro de 2008, quando foi criado; crescimento em relação a 2009 foi de 11 pontos

O Índice de Confiança de Pequenos e Médios Negócios no Brasil (IC-PMN) para o terceiro trimestre de 2010 deve permanecer elevado, segundo dados divulgados nesta terça-feira pelo Instituto de Ensino e Pesquisa (Insper) em parceria com o banco Santander. O índice alcançou 75,4 pontos, em uma escala que vai de 0 a 100, e chegou ao seu melhor resultado deste setembro de 2008, quando o indicador foi lançado. Na comparação com o trimestre anterior, o índice subiu apenas 0,5 ponto e na comparação com o mesmo período de 2009, o crescimento foi de 11,1 pontos.

O aumento de um trimestre para o outro foi irrisório, no entanto, favorável para o setor, afirma José Luiz Rossi, professor do Insper responsável pela pesquisa. “Essa estabilidade prova que mesmo diante de alguns impasses internos e externos, como anúncio do aumento dos juros, incertezas políticas do País e crise europeia, o otimismo dos pequenos e médios empresários continua elevado”.

A pesquisa - que, a cada fim de trimestre, consulta empresários sobre suas expectativas para o trimestre seguinte - avaliou as expectativas dos pequenos e médios com relação a seis tópicos: economia, ramo de atuação, faturamento, lucro, empregados e investimentos. O aspecto com o qual os empresários se mostraram mais confiantes foi o crescimento do faturamento para o próximo trimestre, alcançando cerca de 80 pontos da escala. Apenas a confiança na economia foi que registrou queda. O recuo foi de dois pontos em relação ao resultado anterior.

Além dos seis itens avaliados, em todas as análises do índice duas perguntas extras são feitas aos empresários. Nesta edição do estudo foi perguntado se eles pretendiam aumentar os preços de seus produtos nos próximos três meses e qual o impacto do governo para os pequenos e médios negócios. Segundo a análise, mais de 60% dos empresários vão manter os preços iguais no próximo trimestre; 23% pretendem aumentar o preço e 7% querem diminuir os valores de suas mercadorias.

Esta foi a sétima edição da pesquisa apresentada pelo Insper. O estudo ouviu 1,2 mil empresários de todas as regiões do Brasil. O instituto considera pequenos e médios negócios, empresas com faturamento anual de até R$ 30 milhões nos setores de comércio, serviço e indústria. Cerca de 50% dos entrevistados são das regiões Sul e Sudeste do País.

Resultados do IC-PMN

Nível de confiança dos pequenos e médios empresários avança*

Gerando gráfico...
Fonte: Insper *pontos
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.