Startup criada por português e americano promete comodidade para os consumidores com entrega das compras do supermercado em até duas horas na porta de casa

Fazer as compras no supermercado e entregar na sua casa em duas horas. Essa é a proposta de Ricardo Prelhaz, português, e David Grant Russell, americano. Inspirados na startup americana Instacart, os amigos fundaram, em agosto deste ano, a Carrinho em Casa.

A ideia surgiu em 2014, quando Prelhaz e Russell cursavam Administração e Finanças na Nova School of Business and Economics em Lisboa. Eles desenvolveram a proposta, formataram o modelo de negócios e, em dezembro de 2014, escolheram o Brasil para empreender.

Ricardo Prelhaz, 26, e David Grant Russell, 28, fundadores da Carrinho em Casa, esperam atender 600 clientes esse ano e alcançar R$ 120 mil de faturamento
Divulgação
Ricardo Prelhaz, 26, e David Grant Russell, 28, fundadores da Carrinho em Casa, esperam atender 600 clientes esse ano e alcançar R$ 120 mil de faturamento

A plataforma permite que o usuário cadastre seu endereço e escolha entre as lojas dos supermercados de sua preferência. Todas as informações dos artigos vendidos são importadas diretamente dos sites dos estabelecimentos. Efetuada a compra, os 'shoppers' são acionados pela Carrinho em Casa. Eles são profissionais responsáveis pela compra e entrega dos produtos, que são deixados diretamente na casa do consumidor ou na portaria dos prédios. A entrega pode ser feita em um horário agendado ou em duas horas após a compra no site. Os shoppers são prestadores de serviço que podem montar sua carga horária de trabalho de maneira flexível.

A taxa cobrada pela empresa é de 10% a 15% sob o valor de cada produto comprado, já que os preços das lojas físicas são diferentes da online dos próprios supermercados. A variação existe também porque cada supermercado tem o seu preço dependendo da unidade. Além disso, é cobrado um valor de entrega de R$ 9,90.

Ricardo afirma que a escolha do Brasil foi feita devido ao pouco investimento que essa área tem aqui.

“Segundo a Associação Brasileira de Supermercados, a indústria supermercadista no Brasil vale aproximadamente R$ 300 bilhões e São Paulo responde por cerca de R$ 18 bilhões. Porém, menos de 1% das compras são feitas online, com uma tendência de crescimento de 20% a 30% ao ano”, afirma o sócio-fundador.

A Carrinho em Casa atende clientes apenas em São Paulo, em bairros da Zona Oeste (Jardim Paulista, Pinheiros, Jardim Europa, Itaim Bibi e Vila Madalena), Sul (Vila Olímpia, Moema, Vila Nova Conceição, Vila Mariana e Paraíso) e Centro (Bela Vista, Consolação, Higienópolis, Aclimação e Santa Cecilia). O objetivo é expandir para outros bairros da capital e mais quatro cidades. “Rio de Janeiro, Curitiba, Brasília e Belo Horizonte estão no nosso radar para a expansão”, afirma Ricardo.

Neste ano, os empreendedores planejam atender 600 clientes e chegar a R$ 120 mil de faturamento. Para 2016, a expectativa é muito mais otimista e a empresa pretende atingir a marca de 42 mil pessoas atendidas e faturar R$ 4,6 milhões. Aumentar a equipe de 4 para 30 funcionários e ampliar a rede de shoppers também está nos planos da dupla de empresários.

>> MAIS: Veja 18 passos para se tornar um empreendedor de sucesso


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.