Terceira idade transforma hobbies em lucro, com um pouco de ajuda

Por NYT - Elizabeth Olson |

compartilhe

Tamanho do texto

Iniciativa apoia pessoas com mais de 50 anos a aprenderem sobre planos de negócios, propaganda, marketing e mídias sociais

NYT

A nova safra de empreendedores pode não ser de jovens gênios digitais, mas sim avós prestes a se aposentarem que querem guardar algum dinheiro ao se tornarem os próprios chefes ou simplesmente continuarem ocupados.

Um número cada vez maior de pessoas em idade de se aposentar está transformando seus hobbies e paixões em empreendimentos lucrativos. Isso inclui Carla Ingram, de Sarona, Wisconsin, que está usando sua habilidade como costureira para abrir uma empresa que faz toldos de varanda resistentes à chuva, ou Donnetta Watson, de Kansas City, Missouri, que está transformando seu amor por decoração e casamentos em um buffet com esta especialidade.

Mais: Quer ter uma aposentadoria tranquila? Comece a poupar antes dos 35 anos

Contudo, assim como muitas outras pessoas em busca de um "novo caminho", esses empreendedores mais velhos não têm todas as ferramentas empresariais de que precisam. Por isso, participam de uma nova inciativa da AARP e da Administração de Pequenas Empresas para ajudar pessoas com mais de 50 anos a aprenderem a respeito de planos de negócios, propaganda e marketing e mídias sociais.

NYT
Com a ajuda de um mentor, Carla transformou sua habilidade com costura em um negócio de sucesso

Os dois grupos realizaram um dia de assessoria para "empreendedores da velha guarda", em outubro do ano passado, seguido de um projeto de quatro semanas no mês passado durante o qual foram realizados 100 eventos várias regiões dos Estados Unidos, com o objetivo de ligar donos de negócios a consultores e outros recursos.

Pesquisas mostrando um crescimento nesse tipo de empreendedores levaram a AARP a se envolver, para que seus membros possam "buscar o empreendedorismo como meio de gerar renda, aumentar a segurança financeira e ajudar outras pessoas a conquistarem aquilo que precisam", afirmou Jean C. Setzfand, vice-presidente de segurança financeira da AARP.

Segundo ela, uma pesquisa recente da AARP revelou que quase um quarto dos empreendedores individuais, que correspondem a uma parcela significativa das pequenas empresas do país, tem mais de 60 anos. Outra pesquisa da AARP revelou que 10 por cento das pessoas com empregos regulares desejavam abrir uma empresa depois da aposentadoria.

A Fundação Ewing Marion Kauffman revelou que as pessoas em idade de se aposentar são as que mais abrem novos negócios, comparadas com outras faixas etárias. O Índice de Atividade Empresarial, lançado pela fundação em abril, revelou que a parcela de negócios iniciados por empreendedores com idades entre 55 e 64 foi de 23 por cento no ano passado, comparada a 14 por cento em 1996 e maior do que a da faixa etária entre 20 e 34 anos de idade.

Ingram, de 65 anos, que costurava drapeados sob medida enquanto ajudava o marido a gerenciar uma fazenda de laticínios, foi recentemente a um evento de assessoria em Eau Claire, no Wisconsin, onde falou sobre a ajuda que recebeu de um advogado de patentes aposentado quando estava tentando patentear seu sistema de toldos. Ela também precisava de ajuda para compreender as dificuldades em gerenciar sua empresa em constante expansão, a Weather Queen Shades, relatou.

"Quero ter certeza de que tenho o seguro correto, de que minha marca está protegida e de que sei tudo o que preciso saber sobre redigir contratos", afirmou Ingram.

Ela está sendo auxiliada por um assessor da SCORE, uma associação sem fins lucrativos que presta assessoria empresarial. Mais de 12.000 voluntários participam, muitos dos quais são executivos aposentados de grandes empresas, oferecendo assessoria gratuita e ajuda para novas startups.

"As pessoas precisam entender como é difícil", afirmou Ingram, explicando que passou dois anos criando e trabalhando nos detalhes do sistema que opera seus toldos. "O que faz a diferença não é o dinheiro, mas os conselhos que recebemos".

Watson foi a um seminário sobre demonstrações financeiras e empréstimos em Kansas City no mês passado, pois está aprendendo a fazer a gestão de seu negócio, que utiliza um espaço de eventos chamado The Promise, no bairro artístico da cidade.

"É completamente diferente quando você está tentando fazer isso sozinho", afirmou Watson, de 54 anos. "Tenho aprendido sobre como fazer orçamentos, para que eu possa contratar as pessoas de que preciso para que a empresa funcione corretamente".

Além disso, "A regra número um é fazer a contabilidade todas as semanas, não importa o que esteja acontecendo".

Watson também tem trabalhado com um voluntário da SCORE, Gary Brickman, fiscal aposentado do banco central. Ele afirmou que muitos aspirantes a donos de pequenas empresas que recorrem à SCORE em busca de aconselhamento desistem depois de saber dos compromissos e dos requisitos financeiros. Contudo, ele afirmou que Watson "tem um plano de negócios bem preparado e provavelmente alcançará seus objetivos".

A questão sobre investir as economias geralmente surge durante as sessões de assessoria, que podem ser presenciais ou online, afirmou Setzfand, e "nós sempre dizemos às pessoas que não vale a pena tirar dinheiro da aposentadoria para investir em qualquer negócio. Recomendamos que criem um fundo paralelo".

Outro problema para aposentados empreendedores é o engano de trabalhar em casa, destacou.

Para evitar esses problemas, aposentados que abrem as próprias empresas depois de saírem de locais de trabalho estruturados podem se aliar a empresários experientes em eventos para empreendedores mais velhos, afirmou Michael Chodos, administrador associado para desenvolvimento empresarial na Administração de Pequenas Empresas. "Sempre há predadores por perto, porque esse é o lugar onde o dinheiro está", disse Setzfand.

O Call Center de Combate a Fraude da AARP recebe um número cada vez maior de reclamações relacionadas a empreendedores individuais. O centro registrou 150 reclamações entre fevereiro e abril, "mais do dobro em relação ao ano passado", afirmou uma porta-voz do centro, Jean Mathisen.

Leia tudo sobre: nytterceira idadeempreendedorismo

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas