Tapeceiro negocia dívida de R$ 74 mil e vai pagar apenas R$ 283

Como o caso de José Lima, muitos aproveitam Feirão Limpa Nome, que reúne empresas como Santander, Panamericano e Eletropaulo, para sair da lista negra

Danielle Brant - iG São Paulo |

Divulgação
Feirão Limpa Nome do Serasa Consumidor deve atrair 40 mil pessoas até sábado no Expo Center Norte

O tapeceiro José Lima, de 46 anos, chegou ao Pavilhão Vermelho do Expo Center Norte, na Vila Guilherme, com dívidas que, somadas, davam quase R$ 80 mil. Na Eletropaulo, o débito era de R$ 4.700, enquanto no HSBC o saldo devedor era de R$ 74 mil. Ele saiu do 2º Feirão Limpa Nome do Serasa Consumidor precisando pagar R$ 3.912 à concessionária de energia elétrica e R$ 283,77 ao banco. No total, agora deve R$ 4.195,77.

José, que nunca tinha participado de um feirão do tipo, conta que se surpreendeu ao ver o valor apresentado pela instituição financeira. “Tinha uma dívida de cerca de R$ 1.500 há uns oito anos, por causa do cheque especial e de dois empréstimos que tinha feito. Mas não acreditei quando o atendente me apresentou esse valor”, diz. O caso do tapeceiro é mais comum do que se imagina, afirma Vander Nagata, superintendente de Informações sobre Consumidor da Serasa Experian.

LeiaConsumidor brasileiro poderá limpar o nome pela internet

“Em geral, os endividados saem muito contentes. A maioria consegue negociar e obter um desconto na parcela que atenda à capacidade de pagamento”, explica. Entre os exemplos bem-sucedidos está, por exemplo, o de pessoas com dívida de R$ 5 mil e que conseguiram renegociar e pagar R$ 900 parcelado em dez vezes. Além de zerar os débitos, conta também o fator psicológico de começar o ano com o nome limpo. “O feirão é a maturação de um processo, e agora é preciso aprender a lidar com o crédito de forma sustentável”, complementa Nagata.

Até sábado a estimativa é que cerca de 40 mil pessoas passem pelo Expo Center Norte. Uma delas é o comerciante Joel dos Santos, de 46 anos, que foi ao feirão na expectativa de acertar suas contas com a Eletropaulo, com a qual tem duas contas atrasadas, as quais queria parcelar. No entanto, o final, nesse caso, não foi feliz: a concessionária não aceitou negociar a dívida por considerar o valor baixo.

TambémBrasileiro diz que quer poupar, mas não consegue

Já a promotora de vendas Rose Oliveira teve motivos para comemorar: conseguiu reduzir uma dívida de R$ 7.500 para R$ 1.500. “Achei ótimo. Eu tinha a opção de pagar o valor à vista, mas decidi dar uma entrada de R$ 118 e pagar nove parcelar de R$ 161”, diz Rose, que já tinha tentado negociar com o banco a dívida, originada por um débito de R$ 1.200 no cartão de crédito. “Os juros são muito altos, tentei fazer acordo três vezes, mas acabava quebrando por não conseguir pagar a dívida no mês seguinte.”

Enquanto aguardava na fila a impressão de seu boletim, Rose dava conselhos à balconista Jacqueline Melo, que esperava para renegociar uma dívida de R$ 900 no Panamericano feita pelo ex-marido sem seu conhecimento. Com os juros, o débito saltou para R$ 2.332. “Fiz um acordo para pagar, mas fiquei desempregada e não consegui terminar de pagar”, diz.

AindaMetade de brasileiros não quer nome em sistema de bons pagadores

Quem quiser aproveitar a segunda edição do Feirão Limpa Nome do Serasa Consumidor tem até sábado para ir ao Pavilhão Vermelho do Expo Center Norte. É preciso levar CPF e documento de identidade, e ter dívida com alguma das seguintes instituições: Caixa, Losango/HSBC, Panamericano, Santander e AES Eletropaulo.

Serviço :

Quando : até 20 de outubro de 2012

Horário : das 9h às 17h

Local : Expo Center Norte – Pavilhão Vermelho – São Paulo (Rua José Bernardo Pinto, 333 - Vila Guilherme) - Estação Tietê do Metrô

Dúvidas: (11) 3373-7272

Leia tudo sobre: dívidanome sujonegociaçãoacordoendividamentoSerasa Experian

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG