Publicidade
Publicidade - Super banner
Finanças Pessoais
enhanced by Google
 

Investimentos voltam com consumo que cresce há 25 trimestres

A taxa de investimento da economia brasileira recuou para 16,7% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2009, depois de alcançar em 2008 o melhor resultado da década. Mas no último trimestre do ano os investimentos voltaram com força, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Redação Economia |

De outubro a dezembro, os investimentos deram salto de 6,6% em relação aos três meses imediatamente anteriores. A Formação Bruta de Capital Fixo, então, apresentou a primeira taxa positiva do ano em relação ao mesmo período de 2008, num aumento de 3,6%. E para 2010, com a volta do ritmo acelerado do consumo, economistas esperam que estes aportes atinjam cerca  de 20% do PIB.

A retomada dos investimentos reflete a confiança dos empresários na recuperação do consumo. De acordo com o IBGE, a despesa das famílias brasileiras aumentou 7,7% no quarto trimestre do ano passado, em relação ao mesmo período do ano anterior. Foi o 25º aumento consecutivo do consumo.

O consumo voltou a crescer em níveis de antes da crise, afirma a gerente de Contas Nacionais Trimestrais do IBGE, Rebeca Palis. "Mesmo com a crise, a despesa das famílias continuou crescendo com ajuda do mercado de trabalho, de medidas de desoneração de impostos e de estímulos ao crédito, com queda de juros e redução do compulsório tomados dos bancos", avalia a pesquisadora do IBGE responsável pela divulgação do PIB.

A crise reduziu o ritmo do consumo brasileiro no começo de 2009, mas o susto não foi suficiente para abalar a tendência de alta que persiste pelo sexto ano seguido. Em 2009, a demanda das famílias aumentou 4,1%, livrando o PIB de uma forte retração. As despesas das famílias movimentam cerca de 60% de toda a economia e crescem desde 2004.

Leia tudo sobre: consumoibgeinvestimentospib

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG