BRASÍLIA - A entrada de investimentos externos diretos (IED) líquidos no País totalizou US$ 2,849 bilhões em fevereiro. Em igual intervalo do ano passado, houve ingresso menor, de US$ 1,968 bilhão.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=economia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237562645716&_c_=MiGComponente_C

No período janeiro-fevereiro, houve entrada de US$ 3,639 bilhões em IED. No acumulado de 12 meses, entraram US$ 25,689 bilhões em investimentos estrangeiros diretos, ou 1,52% do Produto Interno Bruto (PIB) dolarizado.

Os dados levam em conta também os empréstimos intercompanhias, aqueles feitos pela matriz da multinacional para a subsidiária brasileira. Além disso, abatem as remessas feitas por conta de ganho do capital investido.

De acordo com o Banco Central (BC), do total ingressado em fevereiro, US$ 2,096 bilhões foram participação no capital. Foram contabilizadas ainda entrada de US$ 753 milhões em empréstimos intercompanhias.

Quanto ao investimento brasileiro direto no exterior (IBD), houve aplicações líquidas de US$ 4,181 bilhões.

Leia mais sobre: investimentos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.