Receita Federal libera lote de declarações retidas na malha fina

Por Agência Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Crédito bancário para 63.885 contribuintes será realizado no dia 15 de fevereiro, totalizando o valor de R$ 150 milhões

Agência Brasil

A Receita Federal liberou da malha fina mais um lote de declarações do Imposto de Renda Pessoa Física. Além de 2015, foram liberadas declaração retidas nos exercícios de 2008 a 2014. O crédito bancário para 63.885 contribuintes será realizado no dia 15 de fevereiro, totalizando o valor de R$ 150 milhões.

Para saber se o contribuinte teve a declaração liberada no lote residual, ele deve acessar a página da Receita na Internet ou ligar para o Receitafone 146. Ainda há a possibilidade de consulta pelo aplicativo para tablets e smartphones que facilita consulta às declarações do IRPF e situação cadastral no CPF. Com ele é possível consultar, diretamente nas bases da Receita Federal, informações sobre liberação das restituições.

Os montantes de restituição para cada exercício e a respectiva taxa selic aplicada podem ser acompanhados na tabela a seguir:

Há restituições de contribuintes retidos na malha fina desde o ano de 2008
Divulgação
Há restituições de contribuintes retidos na malha fina desde o ano de 2008


A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá requerê-la por meio da Internet, mediante o Formulário Eletrônico – Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no Centro Virtual de Atendimento e-CACno link Extrato do Processamento da DIRPF.

Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contatar pessoalmente qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para a Central de Atendimento pelo do telefone 4004-0001 (capitais).

Confira 10 fraudes frequentes no Imposto de Renda

Incluir despesas médicas falsas ou em valor maior. Foto: Thinkstock/Getty ImagesNão informar salários/rendimentos ou informá-los com valor menor. Foto: Thinkstock/Getty ImagesInventar um plano de previdência privada que nunca foi pago. Foto: Thinkstock/Getty ImagesOmitir rendimentos recebidos de imóvel alugado. Foto: DivulgaçãoDeclarar o mesmo dependente em duas declarações, geralmente do casal. Foto: Thinkstock/Getty ImagesInventar dependentes que não existem para abater mais imposto. Foto: Getty ImagesForjar o pagamento de pensão alimentícia. Foto: SXCEsconder o patrimônio pessoal. Foto: DivulgaçãoInformar como doação rendimentos que deveriam ser tributados. Foto: Thinkstock/Getty ImagesOmitir lucro obtido com investimentos na Bolsa de Valores. Foto: Thinkstock/Getty Images


Leia tudo sobre: imposto de rendaIRmalha finarestituição

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas