IR 2014: descubra quando é melhor fazer a declaração conjunta

Por Taís Laporta - iG São Paulo

Texto

Consultores explicam em que casos é mais vantajoso incluir o parceiro como dependente

SXC
Declaração conjunta é vantajosa apenas quando um dos contribuintes é isento

Se o contribuinte tem um cônjuge que recebeu rendimentos isentos em 2013 ou não possui renda, é possível incluí-lo como dependente em sua declaração do Imposto de Renda 2014.

“A declaração conjunta é mais vantajosa quando apenas um dos contribuintes é isento, porque o titular de declaração pode abater, além dos R$ 2.063,64  por dependente legal, as despesas e doações efetuadas do parceiro”, afirma o diretor executivo da Confirp Consultoria Contábil, Richard Domingos.

Vale lembrar que quem recebeu, durante o ano passado, rendimentos inferiores a R$ 25.661,70, está isento de declarar o Imposto de Renda 2014 e pode ser incluído como dependente na declaração conjunta.

O sócio-diretor da KSI Brasil, Tethuo Ogassawara, aconselha que os casais façam uma simulação da declaração conjunta – colocando um deles como dependente e incluindo sua renda – e criem outra separada. “Assim é possível analisar qual situação é mais vantajosa, resultando em uma restituição maior ou em menos imposto a pagar”.

Para o especialista da KSI, se ambos os cônjuges tiverem rendimentos tributáveis, é mais interessante declarar em separado.

A ficha “Informações do Cônjuge ou Companheiro” – a palavra ‘companheiro’ foi incluída no ano passado para casais em regime de união estável – só deve ser preenchida se a declaração não for conjunta ou se os bens comuns do casal estiverem informados na declaração (veja abaixo).

Receita Federal
Ficha "Informações do Cônjuge ou Companheiro" deve ser preenchida por quem não faz declaração conjunta


Segundo a Receita Federal, quem teve posse ou propriedade de bens e direitos acima de R$ 300 mil até 31 de dezembro do ano passado, e teve os bens comuns declarados pelo cônjuge ou companheiro, está dispensado de apresentar a declaração, desde que a soma total de seu patrimônio pessoal não ultrapasse esse limite.

Dependentes devem figurar em apenas uma declaração

Pais e mães com filhos que optarem pela declaração separada, por sua vez, devem decidir em qual declaração colocar os dependentes. “Eles não podem figurar nas duas declarações, caso o casal opte por declarar em separado”, adverte Domingos, da Confirp.

Texto

notícias relacionadas