Publicidade
Publicidade - Super banner
Finanças Pessoais
enhanced by Google
 

Previdência fechada compensa, mas exige atenção

Planos oferecidos por empresas podem ser excelente opção para diversificar os investimentos para a aposentadoria

Olívia Alonso, iG São Paulo |

Planos de previdência – abertos ou fechados – são uma possibilidade para integrar o planejamento da aposentadoria, mas não têm a mesma rentabilidade de outras aplicações mais arriscadas, como é o caso da bolsa de valores. Indicado principalmente para quem tem menos disciplina para poupar, os planos são recomendados também para os mais regrados como um complemento, contribuindo para a diversificação dos investimentos.

A previdência fechada, que é aquela que as empresas oferecem aos funcionários, é uma boa opção quando a contribuição da companhia é, pelo menos, a mesma do trabalhador. Algumas companhias depositam até uma vez e meia o montante aplicado pelo empregado.

Os consultores financeiros alertam, no entanto, para a importância de ler o contrato. É preciso entender as taxas e cobranças de impostos para analisar se o plano vale a pena. Em alguns casos, o imposto pago é mais alto no primeiro ano, depois diminui gradativamente. Assim, se a intenção do funcionário não é de permanecer muito tempo na companhia, a opção deixa de ser vantajosa.

Os famosos VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre) e o PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) são planos previdenciários que permitem o acúmulo de recursos durante um prazo contratado. O dinheiro depositado periodicamente vai sendo investido e rentabilizado pela empresa escolhida pelo poupador. Veja detalhes.


 

Leia tudo sobre: aposentadoriaprevidência fechadaprevidênciaVGBLPGBL

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG