Tamanho do texto

Relatório divulgado pelo Banco Central também indicou estabilidade na expectativa do mercado financeiro sobre a inflação medida pelo IPCA

Brasil Econômico

Para 2019, o mercado manteve a projeção para o PIB em 3%, projeção levemente superior à da semana passada
Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Para 2019, o mercado manteve a projeção para o PIB em 3%, projeção levemente superior à da semana passada

A mais nova estimativa do mercado financeiro indica que o Produto Interno Bruto (PIB) de 2018 deve ser ainda menor do que a estimativa divulgada na semana passada. Segundo instituições consultadas pelo Boletim Focus, relatório divulgado pelo Banco Central, a projeção passou de 2,70% para 2,66%. Com a retração, as expectativas ficam ainda mais distantes da meta de 3% divulgada pelo governo para este ano.

Leia também: Brasil fecha mais de 20 mil vagas de emprego com carteira assinada em 2017

O relatório indica ainda que, para o próximo ano, o mercado projeta um crescimento do PIB maior do que o de 2018. Segundo o levantamento, as instituições projetam que o Produto Interno Bruto termine 2019 em 3%, resultado 0,1 ponto percentual (p.p) superior ao da projeção da semana passada.

Inflação e Selic

O mercado financeiro também registrou as suas expectativas sobre a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que permaneceu em 3,95% para 2018. O resultado é o mesmo estipulado há três semanas.  

Leia também: Caixa desiste de usar FGTS para aumentar capacidade de empréstimos

Em relação ao ano que vem, a projeção de inflação também foi marcada pela estabilidade, já que as instituições financeiras mantiveram a projeção em 4,25%. Vale destacar que a meta central de inflação é de 4,5%, tanto para 2018 quanto para o ano que vem, com piso e limite superior respectivos em 3% e 6%.

Leia também: Trabalho infantil em lixão faz construtora e cidade pagarem multa de R$ 1 milhão

A projeção da Selic , a taxa básica de juros, para o fim de 2018, é de 6,75%. Caso as expectativas sejam confirmadas, esse será o menor nível já registrado pelo BC. Atualmente, o indicador está em 7%, devido à reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), que ocorreu no dia 6 de dezembro. No encontro, o Comitê reduziu a taxa em 0,5 ponto percentual.

O Boletim Focus deverá trazer daqui a duas semanas novidades sobre a taxa de juros, uma vez que o Copom marcou para os dias 6 e 7 de fevereiro uma reunião para definir possíveis mudanças na Selic. Assim como o PIB, o relatório reduziu a expectativa da taxa de juros para 2019, uma vez que a previsão passou de 8,13% para 8%.

 *Com informações da Agência Brasil