Fuja da Copa: as rotas e opções mais econômicas para viajar em 2014

Por Taís Laporta - iG São Paulo | - Atualizada às

Texto

Fluxo de turistas no Brasil vai encarecer voos e hospedagens no ano do Mundial; conheça os destinos e períodos alternativos para fazer a viagem caber no orçamento

A Copa do Mundo deve encarecer o turismo em 2014. Espera-se que os 600 mil estrangeiros que o Brasil vai receber – além dos cerca de três milhões de brasileiros que circularão pelas 12 cidades-sede –, pressionem a demanda por hospedagens e voos, elevando preços não apenas durante o evento, mas também antes e depois dos jogos. Isso não significa, contudo, que sua viagem custará uma fortuna.

Getty Images
Curaçao, no Caribe: destino tem baixa temporada em junho, mês do Mundial

É possível garimpar destinos mais econômicos fora da rota do Mundial, e encontrar datas com menor demanda por hotéis e passagens, contanto que a pesquisa seja feita, no mínimo, três meses antes, recomendam especialistas. As disparidades de preços para viajar durante a Copa serão gritantes em alguns casos, como apontou um levantamento do site de comparação de preço de passagens e hotéis Skyscanner.

LEIA MAIS: Viagem barata com dólar alto é possível se houver pesquisa

A diferença pode chegar a 578% nos trechos nacionais, de acordo com a simulação realizada em dezembro. O brasileiro pagará R$ 1.649 – ou 415% mais caro que os belgas e 32% mais que os argentinos – para assistir aos jogos da seleção em São Paulo (12/06), Fortaleza (dia 17/06) e Brasília (23/06).

A malha aérea nacional será ampliada em 1.973 voos para atender à demanda por voos durante o evento, segundo anunciou a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) na tarde desta quinta-feira (16). Para evitar cobranças abusivas, a companhia aérea Azul anunciou na última semana que vai limitar os preços das passagens a R$ 999 durante a Copa. Na terça-feira, a Avianca seguiu os passos da concorrente com a mesma estratégia.

Pelas contas do Ministério do Turismo, a intenção de viagem do brasileiro para o início deste ano é recorde: 37% dos consultados em dezembro nas sete maiores capitais pretendem viajar nos próximos seis meses no Brasil e exterior. O número cresceu mais entre a baixa e alta renda: 17,9% dos que ganham até R$ 2,1 mil pretendem viajar neste semestre, contra 8,8% no ano anterior. Já 61,4% dos que têm renda acima de R$ 9,6 mil planejam fazer o mesmo, contra 53,3% em 2012.

Veja os destinos mais recomendados para gastar menos com sua viagem em 2014:

CIDADES DA AMÉRICA DO SUL: Argentina, Chile, Uruguai e outros países sul americanos estão na lista dos destinos com boas oportunidades para 2014. Foto: Getty ImagesCARIBE: a região tem baixa temporada em junho e oferece alternativa aos brasileiros durante o Mundial. Foto: Juliana BianchiCIDADES DO INTERIOR: cidades históricas com menos potencial turístico que o Triângulo Mineiro, como São Luis do Paraitinga (SP), são opções para economizar em 2014. Foto: Divulgação/Nana VieiraMIAMI: Copa deve favorecer pacotes promocionais para destinos americanos. Na foto, vista área de South Beach, a parte mais badalada da cidade. Foto: Getty ImagesCARIBE: St. Barth é apontada como uma das opções econômicas. Foto: Juliana BianchiLITORAL DA BAHIA: longe do circuito de Salvador, cidades da costa baiana são boa pedida para fazer uma viagem mais econômica. Foto: DivulgaçãoSERRA GAÚCHA: cidades do nordeste do Rio Grande do Sul, como Gramado e Canela, são eleitas como rota alternativa durante a Copa de 2014. Foto: Vanessa Birk

O interesse dos estrangeiros atraídos pela Copa, por sua vez, não estará restrito às capitais que sediam os jogos, afirma a diretora da agência de turismo Stella Barros, Carla Calil. Foz do Iguaçu (PR), Pantanal, Fernando de Noronha (PE) e cidades históricas de Minas Gerais, como Ouro Preto, têm sido roteiros bem procuradas pelos turistas de fora do País, conta a executiva.

Para o presidente da Braztoa (Associação Brasileira das Operadoras de Turismo), Marco Ferraz, estes destinos terão preços mais atrativos em relação às cidades-sede, e vão preparar uma estrutura própria para acompanhar o Mundial, movidos pela alta procura dos estrangeiros. “Já quem prefere fugir da Copa pode encontrar boas opções em cidades do Nordeste como Maceió e boa parte do litoral da Bahia, além de municípios da Serra Gaúcha, no Sul do País”, aponta.

A nova baixa temporada

Estima-se que os altos preços vão se estender antes e depois dos jogos – que acontecem entre 13 de junho e 12 de julho –, já que muitos estrangeiros devem aproveitar para conhecer outros destinos brasileiros. As férias de julho, período de alta temporada no Brasil, serão antecipadas pela mudança do calendário escolar este ano, alterando as datas de viagens do brasileiro.

LEIA TAMBÉM: Conheça o iG Viagens

Com isso, os períodos mais indicados para viajar no ano sofrem uma pequena alteração. A baixa temporada brasileira em 2014 deve ocorrer entre a semana seguinte ao Carnaval e a primeira semana de junho, e entre o fim de julho e novembro. Mas os preços só serão vantajosos para quem fizer reservas com antecedência, lembra o presidente da Braztoa. “Este ano haverá  também uma ‘mini’ baixa temporada em fevereiro, já que o Carnaval será tardio”, acrescenta.

Um levantamento feito com exclusividade ao iG pelo comparador de preços de hotéis Trivago, em 7 de janeiro, mostrou que o preço médio das diárias em 18 capitais brasileiras, incluindo as cidades-sede, estava mais em conta a partir de agosto, em relação a todos os meses do primeiro semestre. Setembro foi o mês mais barato para se hospedar em todas as cidades. Algumas delas, como Salvador e Curitiba (cidades-sede), ofereciam diárias mais caras entre o Carnaval e maio do que durante a Copa.

O custo de uma diária em hotel padrão para duas pessoas em Manaus, capital que também sedia o Mundial, era de R$ 540 em março, R$ 436 em junho e R$ 290 em agosto. A diminuição neste mês é de 33% em relação à época dos jogos. Junho e julho foram os meses mais caros do ano para quem fizesse as reservas no dia pesquisado. Os valores variam conforme o dia da pesquisa, de acordo com o serviço.

De acordo com Carla, da Stella Barros, o segundo semestre, principalmente entre fim de julho e início de outubro, será período de promoções. “Haverá oportunidades de viajar pelo Brasil com descontos de até 50%, desde que se feche os pacotes com vários meses de antecedência”, afirma.

Confira alguns dos destinos alternativos mais procurados por estrangeiros na Copa: 

Fernando de Noronha:  ilha repleta de riquezas naturais será uma das principais escolhas dos visitantes de fora do País

Cidades históricas de Minas Gerais: municípios como Ouro Preto estão entre os destinos brasileiros mais conhecidos no exterior por seu patrimônio

Foz do Iguaçu (PR): na divisa com Paraguai e Argentina, cidade das cataratas é uma das opções mais procuradas por estrangeiros no Mundial, fora as cidades-sede

Fortaleza: relativamente próxima à cidade-sede de Natal (RN), capital cearense é apontada como um dos destinos prediletos de estrangeiros no Brasil

Pantanal: rico em biodiversidade, território vai atrair turistas de outros países durante a Copa

Fonte: consultores

Viagens internacionais ficarão mais caras?

Quem pretende sair do Brasil este ano deve ficar atento aos preços internacionais. “Os voos que partem do Brasil com destino a outros países não têm relação com a malha aérea (de voos domésticos) que será operada durante a Copa do Mundo, o que não justifica aumentos no valor de passagens”, informou ao iG a Abear (Associação Brasileira das Empresas Aéreas).

Contudo, uma pesquisa de passagens internacionais no site Trip Advisor, em 7 de janeiro, mostrou que os preços para outros países estão mais salgados no mês do Mundial, considerando voos que saem nas terças-feiras. Um bilhete de ida e volta de São Paulo para Londres tem o melhor preço de R$ 3.086 entre 10 e 17 de junho, cai para R$ 2.608 entre 6 e 13 de maio e sai por R$ 2.881 entre 5 e 19 de agosto – alta temporada do verão europeu.

Também de São Paulo para Miami os voos ficam mais caros em junho: a passagem mais econômica entre 3 e 10 deste mês sai por R$ 3.203 pela pesquisa no site, enquanto em maio (de 6 a 13) ela custa dois terços do valor: R$ 2.011. No verão americano, em agosto (de 5 a 19), o bilhete mais barato sai por R$ 2.451.

Werner Zotz / Flickr
Praia da Cacimba do Padre, Fernando de Noronha: um das escolhas de estrangeiros

Segundo Ferraz, as companhias aéreas têm subido os preços desde o fim de 2013 para sentir qual será a demanda dos brasileiros no exterior no período. “Não havendo procura suficiente, os preços podem cair”, afirma. O executivo acredita que janeiro e fevereiro são bons meses para pesquisar destinos internacionais para o resto do ano.

Miami, Orlando, Nova York, Caribe, Califórnia, Galápagos e os vizinhos Argentina, Uruguai, Chile e Peru são alguns dos destinos que devem oferecer melhores oportunidades em 2014 para quem pretende sair do Brasil, acredita Ferraz. A região do Caribe, como Punta Cana e Curaçao, que tem baixa temporada em junho, também deve ter melhores preços, aponta.

Carla, da Stella Barros, conta que a agência vai aproveitar o fluxo contrário de turistas – estrangeiros chegando e brasileiros saindo – para oferecer pacotes promocionais em países da América do Sul, como Chile e Argentina. “Os preços no exterior não ficarão acima do usual por conta da Copa”, acredita.

A executiva conta que a procura para o exterior no meio do ano já é alta, uma vez que muitos brasileiros têm planos de sair do Brasil durante os jogos.

As operadores de turismo têm negociado para aproveitar pernas vazias (jargão do setor aéreo para designar cada trecho de viagem) de voos fechados com destino ao Brasil – como México, que deve ter 43 voos extra para cá – para levar brasileiros a preços promocionais no percurso de volta. “Quem quiser esperar pode fazer bom negócio. Estes preços devem ser definidos já em fevereiro e ofertados pelas agências”, afirma o presidente da Brazstoa.

Como reduzir os gastos na viagem

O turista que programar sua viagem com mais de três meses de antecedência poderá economizar até 50%, sugere o educador financeiro e autor do best seller "Terapia Financeira", Reinaldo Domingos.

Para Domingos, a compra parcelada da passagem e da hospedagem alguns meses antes garante uma viagem mais tranquila.

“Mesmo com tudo já pago, incluindo traslado e outros serviços, é preciso lembrar de reservar entre 40% e 50% do dinheiro para consumir durante a viagem com alimentação, compras e lazer”, diz.

Comprar dólares ou outras moedas muito antes da viagem não é um negócio vantajoso, na opinião do especialista. “Recomendo guardar o dinheiro em uma aplicação como CDB ou a caderneta de poupança, pois ele renderá, e isso protege o turista de perder dinheiro com uma possível queda do câmbio”, afirma.

Fazer a compra fracionada de moeda estrangeira é outra forma de se proteger das oscilações do câmbio. Deve-se também levar em conta que os cartões de débito, pré-pagos e outras formas de pagamento passaram a cobrar 6,38% de IOF (Imposto sobre Operações Financeiras). Levar moeda em espécie ou fazer o câmbio no exterior são opções para pagar menos imposto.

DICAS PARA ECONOMIZAR NA VIAGEM

1– Reserve a passagem e hotel com, no mínimo, três meses de antecedência, e parcele o pagamento antes da viagem

2– Prefira destinos menos procurados dentro do Brasil, longe da rota das cidades-sede (ex: cidades do interior, Serra Gaúcha, litoral)

3– Aproveite promoções de pacotes para destinos internacionais

4– Agências de turismo devem oferecer “pernas” promocionais de voos extra do exterior que virão ao Brasil. Fique de olho nas ofertas e compare-as com os preços convencionais

5– Após o Carnaval até o início de junho, e do fim de julho e novembro, os preços das passagens e hospedagem devem estar mais baratos

6– Fique atento ao IOF de 6,38% cobrado sobre as operações com cartões de débito, pré-pagos e crédito em moeda estrangeira

7– A compra fracionada de dólares ou outra moeda estrangeira é uma forma de se proteger de fortes oscilações do câmbio

8 – Troque hotéis pelo aluguel de apartamentos, que pode ser dividido com mais pessoas e sair mais em conta em alguns destinos

9 – Antecipe ou postergue a viagem em um dia se houver promoções de passagens nestas datas




Leia tudo sobre: finanças pessoaisCopa do Mundoturismoviagempassagensvoosdestinoshotéisreservaseconomizar
Texto

notícias relacionadas