Havana, 18 set (EFE).- O ex-presidente cubano Fidel Castro voltou a acusar os Estados Unidos de mentir e de enganar a opinião pública internacional sobre a venda de produtos agrícolas à ilha.

"Usando duas vezes a mesma mentira, o Departamento de Estado não teve receio algum de enganar a opinião mundial, e fazem isso de forma cínica", diz Fidel em uma reflexão divulgada hoje no site "cubadebate.cu".

O departamento de Estado informou esta semana que Washington autorizou vendas de produtos agropecuários, incluindo madeira, a Cuba por US$ 250 milhões após a passagem do furacão "Gustav" pela ilha.

"O Governo desse país apresentou à opinião mundial uma autorização para a venda de produtos alimentícios e madeira, como se isso fosse uma decisão nova relacionada com os dois furacões, 'Gustav' e 'Ike'", diz Fidel.

O líder cubano, de 82 anos, lembra que Cuba comprou desde 2002 até o fim do primeiro semestre deste ano mais de US$ 2,8 bilhões desse tipo de produtos, excluído das proibições do embargo após a passagem do furacão "Michelle" pela ilha em 2001.

O ex-presidente rejeita a justificativa dada pelo Governo dos EUA para proibir as empresas americanas de conceder créditos de comércio a Cuba.

"O presidente dos EUA pode declarar guerra sem consultar o Congresso - algo inédito na história desse país - e não pode, no entanto, autorizar a uma empresa americana de comercializar normalmente com Cuba", afirma. EFE jlp/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.