Tamanho do texto

O ex-presidente cubano Fidel Castro disse ontem que o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e sua equipe não conseguirão recuperar o capitalismo norte-americano. Obama, (Rahm) Emanuel (chefe de gabinete da Casa Branca) e todos os brilhantes políticos e economistas que eles reuniram não serão suficientes para resolver os crescentes problemas da sociedade capitalista dos EUA, disse Castro, em um artigo divulgado pela mídia estatal.

Castro, de 82 anos, tem se manifestado de maneira cada vez mais crítica em relação ao novo presidente dos EUA, depois de tê-lo cumprimentado pela vitória eleitoral em novembro do ano passado. Enquanto Obama aguarda ansiosamente nesta semana a aprovação do Senado dos EUA de um pacote de mais de US$ 800 bilhões que, segundo o presidente norte-americano, é necessário para evitar um desastre econômico, Castro afirma que a recuperação econômica dos EUA depende de que todo o resto do mundo divida a conta.

"Todos os outros países terão de pagar pelo colossal desperdício de dinheiro (dos EUA) e garantir, em primeiro lugar neste planeta cada vez mais poluído, os empregos americanos e os lucros das grandes multinacionais", escreveu Castro. Foi o quinto artigo do ex-líder cubano sobre Obama em menos de duas semanas.

Na última sexta-feira (dia 6), ele disse que a política de Obama estava "perdendo a virgindade", porque o presidente teria perdido o interesse no sofrimento do povo cubano, preferindo focalizar a comunidade de cubanos que vive nos EUA e que votou no democrata. As informações são da Dow Jones.