Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Fiat prevê 60 mil demissões no setor automotivo italiano

ROMA - O executivo-chefe da montadora de automóveis italiana Fiat, Sergio Marchionne, anunciou nesta segunda-feira que 60 mil trabalhadores do setor automotivo podem perder seus empregos se não houver ajuda por parte do Governo italiano.

EFE |

Em seu discurso durante uma reunião da União Industrial de Turim, Marchionne reiterou que o setor precisa de uma intervenção estatal, diante da redução de 60% das vendas na Itália. "Não se trata de ajudar a Fiat, mas de intervir a favor de todo o setor produtivo", acrescentou.

O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, convocou para 28 de janeiro uma reunião com os produtores de automóveis do país para analisar possíveis medidas a favor do setor automobilístico nacional.

Em uma nota, o ministro de Desenvolvimento econômico, Claudio Scajola, explicou que esta reunião servirá para analisar as perspectivas de mercado e analisar as possíveis iniciativas que se podem tomar em nível governamental.

Por outra parte, o executivo-chefe do grupo Fiat, Sergio Marchionne, reuniu-se nesta segunda em Turim com o vice-presidente da Comissão Europeia e comissário de Empresa e Indústria, Günter Verheugen, para analisar a situação da indústria do automóvel na União Europeia, segundo uma nota do grupo italiano.

Leia tudo sobre: fiat

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG