Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Fiat coloca 800 em férias coletivas

Oitocentos operários da fábrica da Fiat em Betim (MG) entraram ontem em férias coletivas por um período de dez dias. A medida se deve, de acordo com a montadora, a um ajuste de produção.

Agência Estado |

A produção em janeiro está pelo menos 20% menor do que em janeiro de 2008, quando o ritmo de trabalho era para atender a uma demanda aquecida. Operários de toda a linha de montagem serão incluídos no novo período de férias coletivas da Fiat. A unidade emprega pouco mais de 14 mil trabalhadores. A Fiat já havia concedido férias coletivas por períodos de 10 e 20 dias entre o início de dezembro e o início de janeiro, com o mesmo argumento.

Hoje, 14 indústrias de autopeças, fornecedoras da Fiat, terão reunião de negociação com o Sindicato dos Metalúrgicos de Betim. Na pauta da reunião, que será realizada na sede da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg), estão propostas como flexibilização de contratos, banco de horas e redução de jornada de trabalho.

"O sindicato não pode se negar a negociar com as empresas, mas vamos exigir que elas apresentem situação econômica negativa, conforme exige a lei", antecipou o presidente do sindicato, Marcelino da Rocha. Ele lembrou que, apesar do momento difícil, as indústrias do setor automobilístico tiveram um 2008 positivo, com crescimento das vendas, porque a maior parte do ano foi de demanda aquecida.

O sindicato divulgou ontem um balanço das demissões na região, que concentra a maior parte das indústrias do setor automobilístico de Minas. Foram 1.673 demissões - a maior parte no último trimestre do ano passado -, um aumento de 405% em relação ao mesmo período de 2007 .

Segundo Rocha, desde 1999, quando houve a desvalorização cambial, a categoria não registrava um período de tantas demissões.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG