A Fiat Automóveis anunciou ontem a contratação de mil novos empregados na fábrica de Betim (MG) até o fim de maio. Com as novas vagas, a montadora vai aumentar a produção em 6,5%, o que representa 190 carros a mais por dia.

Hoje, a empresa já produz quase 3 mil unidades diariamente. É a maior contratação feita por uma montadora neste ano.

A expectativa da empresa é por um ano aquecido. Em comunicado, o presidente da Fiat, Cledorvino Belini, ressaltou que a projeção de vendas internas na indústria automobilística no primeiro trimestre de 2010 é de cerca de 730 mil unidades, uma alta de 13,6% em relação ao mesmo período de 2009. "Mesmo não repetindo estes números, o segundo trimestre será bom e os seis meses finais do ano muito bons", disse.

O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Betim, Marcelino da Rocha, considerou positivo a anúncio, mas observou que desde março do ano passado a entidade vem alertando para o excesso de horas extras na montadora. Segundo ele, a Fiat possui hoje 15 mil empregados diretos na planta de Betim, que opera em três turnos, sendo o último parcialmente.

"Os trabalhadores têm cumprido um mínimo de 52 horas semanais", disse. Rocha ressaltou que as contratações irão compensar a redução do quadro de funcionários após o estouro da crise financeira internacional, entre outubro de 2008 e março de 2009, que ele classificou como "demissões preventivas".

Trabalhadores da Volkswagen de Taubaté (SP) também reclamam do excesso de horas extras e negociam hoje, com a direção da empresa, plano que prevê 120 contratações, além de melhor remuneração para a jornada extra.

Nova diretoria. O presidente da Fiat assumirá, no dia 30 de abril, a presidência da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). O nome de Cledorvino Belini foi confirmado ontem em assembleia realizada na entidade.

Ele substituirá a Jackson Schneider, diretor de RH da Mercedes-Benz. É a primeira vez que um presidente de montadora assume o cargo, normalmente ocupado por dirigentes de outros escalões das montadoras.

A cerimônia de posse, como ocorreu nos últimos anos, deve contar com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Belini tem 60 anos e preside a Fiat, líder em vendas no País, desde 2004. O mandato na Anfavea será de três anos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.