A baixa nos preços médios do álcool e da gasolina ficou mais intensa na segunda metade de maio, conforme levantamento da Fundação Getúlio Vargas (FGV), por meio do ¿?ndice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S). Na terceira quadrissemana do mês (últimos 30 dias encerrados em 22 de maio), a queda no valor do álcool combustível foi de 5,31% e a da gasolina foi de 0,47%, na média das sete capitais brasileiras que fazem parte da coleta da instituição: São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Porto Alegre, Salvador e Recife.

A baixa nos preços médios do álcool e da gasolina ficou mais intensa na segunda metade de maio, conforme levantamento da Fundação Getúlio Vargas (FGV), por meio do ¿?ndice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S). Na terceira quadrissemana do mês (últimos 30 dias encerrados em 22 de maio), a queda no valor do álcool combustível foi de 5,31% e a da gasolina foi de 0,47%, na média das sete capitais brasileiras que fazem parte da coleta da instituição: São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Porto Alegre, Salvador e Recife.

Na segunda quadrissemana do mês, referente aos 30 dias terminados em 15 de maio, a variação negativa do álcool havia sido de 4,06%. A gasolina, por sua vez, havia ficado 0,40% mais barata nos postos pesquisados. A redução mais intensa no preço dos combustíveis foi importante para provocar uma movimento de queda também mais expressiva no grupo Transportes do IPC-S. Entre a segunda e a terceira quadrissemana do mês, a baixa do grupo passou de 0,04% para 0,11% e ajudou na desaceleração da taxa geral de inflação do indicador da FGV, de 0,64% para 0,47%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.