São Paulo, 25 - O preço do segmento carnes bovinas caiu 0,41% na terceira quadrissemana de agosto (últimos 30 dias encerrados em 22/8) no âmbito do Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S), apurado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e que abrange sete capitais do País: São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Porto Alegre, Salvador e Recife. De acordo com o coordenador nacional do indicador, Paulo Picchetti, foi a primeira deflação do segmento desde a segunda quadrissemana de abril, quando houve queda de 0,57%.

Na segunda medição de agosto, referente aos 30 dias encerrados em 15/8, a carne bovina havia apresentado aumento de 0,24%.

A queda nos preços do segmento merece destaque pelo peso que ele representa no IPC-S. A partir da segunda metade do primeiro semestre, o preço da carne, que chegou a uma elevação expressiva de 8,05% no final de junho, foi decisivo para evitar que a inflação ao consumidor apresentasse arrefecimento.

Na terceira quadrissemana de agosto, entre os cortes de bovinos que compõem o segmento, mereceram destaque as quedas do filé mignon, de 2,46%; do acém, de 0,95%; e do contrafilé, de 0,97%. Ainda no terreno de altas, permaneceram: alcatra (0,30%); e músculo (0,45%).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.