O Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S) registrou deflação de 0,08% até a quadrissemana encerrada em 7 de julho, mostrando uma redução da intensidade de deflação em relação à taxa apurada no IPC-S anterior, cuja coleta de preços ia até 30 de junho, quando a queda de preços ficou em 0,21%, segundo dados divulgados hoje pela Fundação Getúlio Vargas (FGV)

O Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S) registrou deflação de 0,08% até a quadrissemana encerrada em 7 de julho, mostrando uma redução da intensidade de deflação em relação à taxa apurada no IPC-S anterior, cuja coleta de preços ia até 30 de junho, quando a queda de preços ficou em 0,21%, segundo dados divulgados hoje pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

De acordo com a FGV, a contribuição o resultado da primeira prévia de julho do IPC-S partiu da deflação menos intensa ou aceleração de preços nos grupos alimentação (de -1,32% para -0,73%), transportes (de -0,21% para -0,14%) e saúde e cuidados pessoais (de 0,46% para 0,48%). Em contrapartida, os grupos vestuário (de 0,71% para 0,20%), habitação (de 0,29% para 0,22%) e educação, leitura e recreação (de 0,01% para -0,03%) apresentaram desaceleração ou até deflação.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.