Tamanho do texto

A inflação dos serviços em 12 meses foi de 6,35%, de acordo com o Índice Geral de Preços 10 (IGP-10) de outubro. Esse patamar é maior do que a inflação média do varejo medida pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPC) para o mesmo período (5,47%).

A informação foi anunciada hoje pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), que divulgou levantamento especial sobre o tema.

Segundo a fundação, a inflação acumulada de alguns serviços, em 12 meses até outubro, registra taxa de elevação expressiva, atingindo nível mais intenso dos últimos quatro anos. É o caso das taxas de inflação registradas nos preços de teatros (14,86%), hotéis (11,29%) e refeições em restaurantes (10,85%).

No caso desse último serviço, a FGV informou que o preço de refeições manteve-se acima da inflação média para o varejo em todo o período apurado, de novembro de 2003 a outubro de 2008. Esse também é o caso de profissional para reparos de residência e clubes de recreação, que acumula alta de 9,52% em 12 meses até outubro.

Ainda de acordo com a fundação, dos 34 serviços selecionados para o levantamento no varejo, 20 apresentaram inflação mais intensa do que a média apurada em 12 meses até outubro pelo IPC-10. É o caso, por exemplo, das elevações de preços registradas no período em lavagem e lubrificação (10,33%); estacionamento e garagem (10,27%); alfaiates e costureiras (8,76%); médicos (8,53%) e excursões e passeios (7,68%).