O consumidor mostra-se mais confiante na trajetória de recuperação da economia brasileira. É o que revelou o Índice de Confiança do Consumidor (ICC) desse mês, que apresentou taxa positiva de 2,2% em outubro ante setembro, na série com ajuste sazonal.

Essa taxa ficou acima da apurada no mês passado, quando o índice apresentou estabilidade na comparação com mês anterior. Com o resultado, o desempenho do indicador, que é calculado com base em uma escala de pontuação entre 0 e 200 pontos (sendo que, quando mais próximo de 200, maior o nível de confiança do consumidor), foi de 111,2 pontos para 113,6 pontos.

Em seu informe, a fundação informou que "após dois meses de acomodação, o ICC voltou a subir, alcançando o maior nível desde maio de 2008". Em sua análise sobre o desempenho de outubro, a FGV comenta que o resultado mostra um otimismo do consumidor em relação à trajetória futura da economia.

O ICC é dividido em dois indicadores: o Índice de Situação Atual (ISA), que apresentou a sexta elevação consecutiva, com avanço de 5,6% em outubro, após subir 0,4% em setembro; e o Índice de Expectativas (IE), que mostrou taxa positiva praticamente estável, de 0,2% esse mês, em comparação com a queda de 0,3% no mês passado.

Ainda segundo a fundação, o ICC subiu 13,3% em outubro, na comparação com igual mês do ano passado. Em setembro o ICC apresentou queda de 1,1% nesse mesmo tipo de comparação. O levantamento abrange amostra de mais de 2.000 domicílios, em sete capitais, com entrevistas entre os dias 30 de setembro e 20 de outubro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.