Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

FGV: Alimentação leva IPC-S para a 1ª deflação mensal desde 2006

São Paulo, 01 - A queda de 0,97% dos preços médios do grupo Alimentação foi o principal fator que levou o Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) para a deflação de 0,09% no final de setembro. Segundo a série histórica da Fundação Getúlio Vargas (FGV), foi o primeiro declínio mensal do indicador de inflação desde junho de 2006, quando a taxa média apurada nas sete capitais que fazem parte do levantamento (São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Porto Alegre, Salvador e Recife) havia alcançado uma baixa de 0,40%.

Agência Estado |

Em agosto de 2008, o IPC-S havia registrado variação positiva de 0,14%.

Entre os itens do grupo Alimentação que ajudaram a determinar a deflação do mês passado mereceram destaque os preços da batata-inglesa, que recuaram 18,73% e geraram alívio de 0,09 ponto porcentual para a composição geral do índice da FGV; e os do leite Longa Vida, que apresentaram queda de 7,31% e alívio também de 0,09 ponto porcentual.

Outros itens importantes para a mesa do consumidor também tiveram redução de preços no período. Foram os casos do feijão carioquinha (baixa de 4,93% e contribuição negativa de 0,02 ponto); do pão francês (declínio de 0,71% e alívio de 0,01 ponto); e do arroz branco (queda de 1,96% e representação negativa também de 0,01 ponto porcentual).

No lado das altas, o preço do limão destoou dos demais itens e apresentou expressiva elevação de 59,13%. Representou com isso, sozinho, 0,07 ponto porcentual de toda a inflação registrada pelo IPC-S. Depois deste item, os que mais evitaram que a deflação fosse ainda maior foram componentes fora do grupo Alimentação, como a Tarifa de Água e Esgoto Residencial, com elevação de 1,70% e contribuição de 0,04 ponto porcentual.

Também mereceram destaque as elevações de 2,23% do preço do cigarro (representação de 0,03 ponto); de 0,65% do Plano e Seguro Saúde (contribuição de 0,02 ponto); e de 0,43% do valor médio do Aluguel Residencial (representação de 0,02 ponto).

Tendência de Queda

Para o coordenador nacional do IPC-S, Paulo Picchetti, não houve surpresa em relação à deflação registrada pelo índice da FGV. De acordo com ele, essa movimentação de queda já havia sido constatada na terceira quadrissemana de setembro, quando o indicador havia mostrado um recuo de 0,04%. "Não tivemos nada de muito emocionante entre os dois últimos períodos de apuração de setembro. O grupo Alimentação teve a maior participação na queda do indicador novamente", comentou.

De acordo com Picchetti, o IPC-S acumulou alta de 5,16% nos últimos 12 meses encerrados em setembro. Nos primeiros nove meses de 2008, o indicador atingiu taxa acumulada de 4,44%, segundo os cálculos do coordenador.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG