Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Feirões de montadoras dão desconto de R$ 3 mil

O primeiro fim de semana após a liberação de dinheiro extra por parte do Banco do Brasil aos bancos de montadoras para o financiamento de carros foi repleto de feirões. Várias marcas promoveram eventos nas fábricas, na rede de revendas ou em áreas alugadas.

Agência Estado |

Modelos como o Chevrolet Prisma eram oferecidos com abatimento de R$ 3,1 mil e o Fiat Siena de R$ 2,7 mil nas tabelas sugeridas.

As empresas tentam reverter um começo de mês ruim, em que as vendas caíram quase 20% em relação à primeira semana de outubro, mês que já foi fraco, com queda de 11% na comparação com o anterior. A Fiat vendeu 1.500 carros novos e usados no feirão realizado ao lado do Playcenter, em São Paulo, o dobro do que as revendas da capital vendem quando não há esse tipo de evento.

Depois dos R$ 4 bilhões em crédito extra anunciado na semana passada pelo BB, as montadoras terão hoje o anúncio da ajuda da Nossa Caixa. A pedido do governador José Serra, a instituição também criará uma linha especial para o financiamento ao consumidor.

"Várias empresas lançaram mão da nova linha de crédito e os feirões já puderam oferecer condições melhores de financiamento", disse o presidente da Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras (Anef), Luiz Montenegro. Pelo menos oito instituições ligadas às montadoras recorreram ao empréstimos do BB.

Até sexta-feira, foram licenciados em novembro 41,8 mil veículos, uma queda de 19,2% em relação ao mesmo período de outubro. Com sinais ainda incertos em relação ao comportamento do consumidor, as montadoras seguem anunciando férias coletivas.A Renault informou que vai dispensar os trabalhadores da produção de automóveis da fábrica de São José dos Pinhais (PR) por mais de um mês, entre 2 de dezembro e 6 de janeiro.

Em anos anteriores, as férias nesse período duraram no máximo 15 dias. "A crise levou a empresa a ajustar a produção", informou um porta-voz da Renault, que emprega 4,5 mil trabalhadores.

Também já anunciaram férias ou paradas extras a General Motors (nas quatro fábricas do grupo), a Volkswagen (na unidade do Paraná), Ford (em São Bernardo do Campo e na Bahia), Scania (São Bernardo) e Fiat (Minas Gerais).

A GM também abriu um programa de demissões voluntárias e todas as empresas cortaram horas extras.

No mês passado foram vendidos 239,2 mil veículos zero quilômetro, contra 268,6 mil em setembro. O mercado de usados caiu 13,6% em outubro, com 163,3 mil unidades vendidas em São Paulo, segundo dados da Associação dos Revendedores de Veículos do Estado de São Paulo (Assovesp).

As 15 marcas que operam com carros importados, a maioria modelos de luxo, registram queda de 8,5% nos licenciamentos em outubro, com 3,2 mil unidades, informou a Associação Brasileira das Importadoras de Veículos Automotores (Abeiva).

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG