Tamanho do texto

Washington, 5 ago (EFE).- Em uma decisão tomada hoje, o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) manteve estável a taxa básica de juros no país, de 2%, e disse preocupado com a inflação e o baixo ritmo da atividade econômica.

Depois de alguns meses de uma iminente recessão, o Comitê de Mercado Aberto reconheceu que a "atividade econômica se expandiu no segundo trimestre", o que atribuiu, em parte, ao crescimento dos gastos dos consumidores e das exportações.

Mas "o mercado trabalhista se debilitou e os mercados financeiros continuam sob tensão considerável", acrescentou.

A decisão, esperada pelos mercados, não foi unânime, já que um dos presidentes regionais do Fed, Richard Fisher, votou por um aumento dos juros, que desde abril são de 2%.

No entanto, para não prejudicar o crescimento econômico, o banco central preferiu não elevar as taxas de juros, apesar dos riscos inflacionários.

"As condições restritivas de crédito, a contração do setor habitacional e os elevados preços da energia provavelmente pesarão sobre o crescimento econômico nos próximos trimestres", indica o comunicado da entidade.

Além disso, o Fed disse que a inflação "elevada" foi provocada "pelos aumentos nos preços da energia e de algumas outras matérias-primas". EFE jab/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.