O Federal Reserve americano anunciou nesta terça-feira que ofecerá aos bancos, em dezembro, pelo menos US$ 450 bilhões, dentro de uma ação coordenada entre vários bancos centrais para permitir a liquidez em dólares do circuito bancário. http://ultimosegundo.ig.com.br/economia/painel/painel_newuseg.htmlAcompanhe o mercado em tempo real http://ultimosegundo.ig.com.br/economia/2008/10/07/uniao_europeia_eleva_para_50_mil_euros_a_garantia_dos_depositos_bancarios_1981468.html target=_topUE garante apoio para evitar quebra de banco http://ultimosegundo.ig.com.br/economia/2008/10/06/mp_autoriza_bc_a_socorrer_bancos_em_dificuldade_1981220.htmlAutorizado BC a ajudar bancos em dificuldade

Acordo Ortográfico

Ao todo, incluindo o Fed, seis bancos centrais do mundo, divulgaram um calendário de suas operações de refinanciamento destinadas a alimentar o circuito bancário internacional em dólares até o fim do ano.

Além do Fed e Banco Central Europeu, participam nesta ação o Banco do Canadá, o Banco de Inglaterra, o Banco do Japão e o Banco Nacional Suíço.

O Fed também anunciou que comprará letras do Tesouro, instrumentos financeiros que permitem às empresas enfrentar necessidades imprevistas de liquidez, para dar impulso a um mercado completamente paralisado.

Além disso, ajudará as empresas a terem acesso a dinheiro fresco.

Pior ainda está por vir, sugere FMI

Um relatório divulgado nesta terça-feira pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) sugere que o pior da atual crise financeira global ainda está por vir. O documento, intitulado Estabilidade Financeira Global, afirma que o sistema financeiro atravessa o que o FMI classificou como "um período de turbulências sem precedentes" e prevê que bancos em todo mundo continuarão a registrar fortes perdas.

O FMI ressaltou a determinação dos governos em responder aos atuais desafios, mas disse que "a restauração da estabilidade financeira se beneficiaria de um comprometimento coletivo das autoridades, que devem tratar o problema com eficiência".

Para o diretor do fundo, Dominique Strauss-Kahn, "o tempo das soluções à conta gotas chegou ao fim". "Eu peço aos legisladores que tratem esta crise com medidas abrangentes que restaurem a confiança no setor financeiro. Ao mesmo tempo, os governos nacionais devem coordenar de perto esses esforços para trazer de volta a estabilidade do sistema financeiro internacional."

O relatório faz algumas recomendações com objetivo de tentar ajudar as autoridades a resgatar a confiança "nessas circustâncias excepcionais".

Entre elas estão respostas rápidas, por parte dos governos, aos primeiros sinais de perdas no setor financeiro como forma de evitar "repercussões sistêmicas", e a garantia de que intervenções governamentais de emergência sejam temporárias e que os interesses dos contribuintes sejam protegidos.

(*com informações da AFP e BBC)

Mais notícias

Para saber mais

Serviço 

Opinião

Leia mais sobre a Bovespa e a crise financeira internacional

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.