A economia dos Estados Unidos deve continuar a se recuperar num ritmo moderado este ano, mas levará tempo para que sejam restaurados todos os empregos perdidos durante a recessão, disse o presidente do Federal Reserve (Fed, banco central norte-americano), Ben Bernanke. Em sua mais recente avaliação da economia dos EUA, Bernanke disse que o ritmo da recuperação este ano vai depender se os gastos do consumidor e os investimentos das empresas serão suficientes para compensar o declínio do apoio do governo às atividades.

A economia dos Estados Unidos deve continuar a se recuperar num ritmo moderado este ano, mas levará tempo para que sejam restaurados todos os empregos perdidos durante a recessão, disse o presidente do Federal Reserve (Fed, banco central norte-americano), Ben Bernanke. Em sua mais recente avaliação da economia dos EUA, Bernanke disse que o ritmo da recuperação este ano vai depender se os gastos do consumidor e os investimentos das empresas serão suficientes para compensar o declínio do apoio do governo às atividades. "Os dados novos sugerem que o crescimento na demanda privada final será suficiente para promover uma moderada recuperação econômica nos próximos trimestres", disse Bernanke, em texto preparado para o Comitê Econômico Conjunto do Congresso, composto por 12 democratas e oito republicanos. Ele indicou que a recuperação parece ter começado no segundo semestre do ano passado.<p><p>A economia dos EUA está saindo lentamente da pior recessão desde os anos 1930. Embora os dados recentes mostrem alguma recuperação no mercado de trabalho, a economia continua sendo pressionada pelo desemprego elevado e por um setor de moradia fraco. O ritmo lento de crescimento está mantendo os preços sob controle, permitindo que o Fed mantenha as taxas de juro perto de zero.<p><p>Bernanke disse que a lenta inflação tem base ampla e que ele espera que os preços ao consumidor continuem sob controle. Embora ele não tenha repetido a promessa de que as taxas de juro do Fed serão mantidas nas mínimas históricas por um "período prolongado", sua última avaliação da economia foi mista, como tem sido nos últimos meses. Isso indica que o Fed não alterou suas perspectivas, ao contrário do que esperavam alguns investidores.<p><p>Bernanke disse que, embora a recente melhora no mercado de trabalho seja "encorajadora", levará tempo significativo para que sejam restaurados os 8,5 milhões de empregos que foram perdidos nos últimos dois anos. Após se contrair por mais de um ano, a economia dos EUA voltou a crescer no terceiro trimestre de 2009 e começou finalmente a criar empregos em março, mas quase um em cada dez americanos ainda está sem emprego. <p><p>"Estou particularmente preocupado com o fato de que, em março, 44% dos desempregados estavam sem trabalho há seis meses ou mais", disse Bernanke ao comitê. Ele também repetiu um recente alerta de que as autoridades norte-americanas precisam começar a planejar agora como reduzir o crescente déficit do orçamento. Ele disse que há riscos de que a dívida dos EUA possa superar 100% do PIB em 2020. Bernanke afirmou ainda que o déficit do orçamento de 2010 está no caminho de atingir quase US$ 1,4 trilhão. As informações são da Dow Jones.
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.