SÃO PAULO - Apesar da piora na crise financeira americana e das recentes operações para injetar liquidez no sistema financeiro, o Comitê de Política Monetária (FOMC, na sigla em inglês) do Federal Reserve (Fed, banco central americano) resolveu hoje, por unanimidade, manter o juro básico dos EUA em 2% anuais. No comunicado que acompanhou a decisão, o FOMC explica que continua preocupado tanto com os riscos ao crescimento econômico quanto com as ameaças de aumento da inflação.

No breve texto, o Fed cita sinais de desaceleração econômica, mas, ao mesmo tempo, lembra que a inflação continua alta, ainda impulsionada pelo aumento de preços da energia e outras commodities. " O comitê espera que a inflação se modere no fim deste ano e no próximo, mas a perspectiva para a inflação permanece altamente incerta " , diz o comunicado.

Do lado da atividade, o Fed menciona que o aperto nas condições de crédito, a debilidade do setor imobiliário e " certa desaceleração no crescimento das exportações " devem pesar sobre a expansão econômica nos próximos trimestres. " A tensão nos mercados financeiros aumentou significativamente e os mercados de trabalho se enfraqueceram mais " , afirma o FOMC. " O crescimento econômico parece ter diminuído recentemente, refletindo parcialmente o menor gasto do consumidor. " Por outro lado, o grupo reafirma que os cortes de juros já praticados e as medidas para ampliar a liquidez do mercado devem " ajudar a promover o crescimento econômico moderado " .

Novamente, o grupo afirmou que vai monitorar os acontecimentos cuidadosamente e " agirá como necessário para promover o crescimento econômico sustentado e a estabilidade de preços " .

"(Valor Online )"

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.